Desgaste dentário na necrópole medieval de São João de Almedina (séc. XII/XVI) e a sua relação com os hábitos alimentares

  • Liliana Matias de Carvalho Centro Investigação em Antropologia e Saúde, Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra http://orcid.org/0000-0002-4717-5049

Resumo

O estudo do desgaste dentário em populações arqueológicas é importante para perceber como se vivia no passado já que uma vez erupcionados os dentes não sofrem remodelação. A localização, severidade e tipos de desgaste podem revelar hábitos culturais e dietéticos. O objetivo deste estudo é analisar o padrão de desgaste dentário, por sexo e classe etária, nos indivíduos de uma amostra medieval de São João de Almedina (Coimbra, Portugal) de modo a melhor conhecer os seus hábitos. A amostra em estudo é composta por 58 adultos (28 homens, 20 mulheres e 10 indivíduos do sexo desconhecido). Os níveis de desgaste oclusal e aproximal foram registados com os métodos de Smith (1984) e Hillson (2001), respetivamente. Registou-se um desgaste oclusal médio de 3,86±1,59, caraterizado por grande exposição da dentina. Os níveis de desgaste interproximais são baixos (1,38±0,72 e 1,36±0,75). Os resultados foram comparados com outras populações, nomeadamente com os dados de Wasterlain (2006), recolhidos com a mesma metodologia, numa amostra da mesma região geográfica, mas dos finais do século XIX/inícios do século XX. Notou-se uma clara atenuação do desgaste na época pós-industrial o que pode ser resultado de um menos eficiente processamento da comida em época medieval.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliana Matias de Carvalho, Centro Investigação em Antropologia e Saúde, Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

 - Licenciatura em Arqueologia e História, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (2003/2007)

- Mestrado em Evolução e Biologia Humanas, na Faculdade de Ciências e tecnologias da Univesidade de Coimbra (2008/2013)

- Doutoramento em Antropologia Biológica, no Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra (2015 - ...)

- Investigadora do CIAS (Centro de Investigação em Antropologia e saúde) desde 2015. 

Publicado
2017-01-19
Como Citar
CARVALHO, Liliana Matias de. Desgaste dentário na necrópole medieval de São João de Almedina (séc. XII/XVI) e a sua relação com os hábitos alimentares. Antropologia Portuguesa, [S.l.], v. 32, jan. 2017. ISSN 2182-7982. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/antropologiaportuguesa/article/view/2525>. Acesso em: 20 ago. 2017.
Secção
Artigos

Palavras-chave

Desgaste dentário; Dieta; Populações do passado; Coimbra