Uma nova abordagem: conjugar a análise de hipoplasias lineares dentárias e o estudo paleoparasitológico de indivíduos exumados de uma necrópole medieval Islâmica de Santarém (Portugal)

  • Daniela Cunha CIAS – Research Centre for Anthropology and Health, Department of Life Sciences, University of Coimbra
  • Ana Luísa Santos Departamento de Ciências da Vida, CIAS, Universidade de Coimbra
  • António Matias Archeological Department from the Cultural Heritage Service of the City of Santarem
  • Luciana Sianto

Resumo

Os estudos paleopatológicos e paleoparasitológicos procuram evidências para compreender a saúde e a doença em populações do passado. Estas duas abordagens são frequentemente usadas independentemente, apesar da óbvia importância de sua complementaridade. Este trabalho pretende explorar a possível relação entre as hipoplasias do esmalte dentário formadas na infância e a infeção por parasitas intestinais na idade adulta. Em 30 indivíduos adultos, exumados da necrópole islâmica de Santarém (séculos IX-XII), foram pesquisadas macroscopicamente hipoplasias do esmalte dentário. Os sedimentos da pélvis e do crânio de cada esqueleto foram observados ao microscópio ótico na tentativa de identificar ovos de helmintos. Os defeitos hipoplásicos existem em 46,67% dos indivíduos, principalmente em  caninos e incisivos. Os ovos de Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura foram identificados, respectivamente, em 4 e 2 indivíduos. O teste exato de Fisher foi realizado para analisar se os indivíduos com hipoplasias foram mais propensos a infecções por helmintos ou se faleceram mais jovens. Embora estas variáveis tenham mostrado ser independentes, este estudo exploratório destaca a contribuição da combinação de métodos paleopatológicos e paleoparasitológicos para abordar o impacto de adversidades ocorridas na infância no sistema imunitário do adulto. Foram discutidos também os fatores que podem ter influenciado estes resultados e interpretados numa perspectiva biocultural.

Palavras-chave

Hipoplasias do esmalte dentário, helmintos, Idade Média, “vantagem cumulativa/adversidade”, origens do desenvolvimento da saúde e da doença

  • Resumo visualizado = 96 vezes
  • PDF visualizado = 30 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-20
Como Citar
CUNHA, Daniela et al. Uma nova abordagem: conjugar a análise de hipoplasias lineares dentárias e o estudo paleoparasitológico de indivíduos exumados de uma necrópole medieval Islâmica de Santarém (Portugal). Antropologia Portuguesa, [S.l.], v. 34, p. 111-133, dez. 2017. ISSN 2182-7982. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/antropologiaportuguesa/article/view/4258>. Acesso em: 24 set. 2018.
Secção
Artigos