DO REFÚGIO NOS PICOS DA ILHA DE SÃO TOMÉ À ABSORÇÃO COLONIAL: A QUESTÃO DOS ANGOLARES

  • Arlindo Manuel Caldeira CHAM, Centro de Humanidades, Universidade Nova de Lisboa

Resumo

Descendendo dos sobreviventes do naufrágio de um navio negreiro (segundo uns) ou de escravos fugidos dos engenhos de açúcar (segundo outros), os angolares encontraram, durante séculos, no interior montanhoso da ilha de São Tomé, refúgio contra a dominação dos colonizadores. Neste artigo, discute-se o problema das origens do povo angolar e acompanha-se o difícil processo da sua integração na sociedade colonial, que só se inicia, aliás, no século XIX.

Palavras-chave

Ilha de São Tomé, Angolares, Escravos, Refúgio, Integração

  • Resumo visualizado = 4 vezes
  • PDF visualizado = 4 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-27
Como Citar
CALDEIRA, Arlindo Manuel. DO REFÚGIO NOS PICOS DA ILHA DE SÃO TOMÉ À ABSORÇÃO COLONIAL: A QUESTÃO DOS ANGOLARES. Biblos, [S.l.], n. 4, p. 123-147, dez. 2018. ISSN 2183-7139. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/biblos/article/view/6102>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Secção
Refúgios