A conciliação dialética como afirmação do divino na Antígona de Sófocles

Resumo

Tendo como objeto de análise a tragédia Antígona, de Sófocles, este artigo partirá do pressuposto de que a relação de tensão representada pelo conflito entre
Antígona e Creonte serve de plano afirmativo para uma instância que se superpõe a esta tensão: a da disposição divina. Tal afirmação, todavia, mostrar-se-á de uma maneira muito peculiar e por meio de uma característica marcante do poeta Sófocles, a saber, através do próprio distanciamento dos deuses acerca da tensão em questão. A partir disto, buscaremos oferecer, por fim, uma perspectiva antitética ao postulado tradicional de que Antígona seria essencialmente um drama de dissolução.

Palavras-chave

Antígona, Sófocles, afirmação dialética do divino, afastamento dos deuses, conciliação/dissolução

  • Resumo visualizado = 91 vezes
  • PDF visualizado = 28 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-09-11
Como Citar
TOLEDO, Daniel da Silva. A conciliação dialética como afirmação do divino na Antígona de Sófocles. Humanitas, [S.l.], v. 72, p. 9-22, set. 2018. ISSN 2183-1718. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/humanitas/article/view/5930>. Acesso em: 25 set. 2018.
Secção
Artigos