José Relvas: Um político republicano

  • Vítor Neto Faculdade de Letras da UC/CEIS20

Resumo

José Relvas foi sobretudo um político e diplomata republicano que desempenhou funções importantes durante a vigência do regime. Ministro das Finanças do Governo Provisório realizou a reforma monetária que levou à criação do escudo como moeda do país. Embaixador em Madrid durante as incursões monárquicas, desenvolveu uma atividade significativa no campo das relações entre os dois países. Deputado e senador abandonou provisoriamente a política em 1915 refugiando-se na sua Casa dos Patudos em Alpiarça. Com o país dividido pela guerra civil, provocada pela Monarquia do Norte, em 1919, Relvas seria chamado a chefiar um Governo de concentração de todos os partidos republicanos para enfrentar as forças monárquicas, dissolver o Parlamento, repor a Constituição de 1911 e abrir caminho para uma negociação entre os partidos com vista a um compromisso. A sua estratégia consistia no afastamento do Partido Democrático do poder e na recomposição de uma direita republicana que devia governar depois da realização de eleições. Na oposição manter-se-ia a esquerda radical que poderia alternar o poder com os conservadores num sistema rotativista à inglesa. O seu projeto de acordo político falhou em virtude do velho sectarismo dos partidos. Sentindo-se isolado e chefiando um Governo com falta de poder acabou por se demitir em finais de Março de 1919.
  • Resumo viewed = 3 times
  • PDF viewed = 1 times

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-18
Como Citar
NETO, Vítor. José Relvas: Um político republicano. Revista de História das Ideias, [S.l.], v. 34, p. 213-238, nov. 2016. ISSN 2183-8925. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rhi/article/view/3765>. Acesso em: 18 nov. 2017.
Secção
Artigos

Palavras-chave

Política; república; partido político; conservadores; esquerda radical