A Experiência de Visita a Museus por Estudantes Universitários Portugueses de Artes, Humanidades e Ciências Sociais: Perceções, Motivações e Atitudes

  • João Pedro Fróis Instituto de História da Arte, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa.
  • Carolina Silva Goldsmiths, Universidade de Londres.

Resumo

Neste artigo apresentam-se os resultados de um inquérito por questionário sobre a prática de visitação, motivações e atitudes face aos museus, participado por 634 estudantes de Ciências Sociais, Humanidades e Artes de cinco universidades portuguesas. A visita de museus revelou-se uma prática com adesão positiva. Os visitantes mais assíduos são mais críticos, exigentes e orientados por motivações internas quando procuram os museus, revelando maior abertura e potencial de participação na vida dos museus. Os resultados indicam uma diferenciação no “uso” dos museus marcada pela formação académica dos inquiridos. Os estudantes de Artes são os respondentes que mais frequentam museus. São eles que revelam ter melhores expetativas sobre o seu futuro enquanto visitantes, atribuindo maior valor às aprendizagens realizadas em contexto museológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-04-07
Como Citar
FRÓIS, João Pedro; SILVA, Carolina. A Experiência de Visita a Museus por Estudantes Universitários Portugueses de Artes, Humanidades e Ciências Sociais: Perceções, Motivações e Atitudes. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], p. 5-26, abr. 2017. ISSN 1647-8614. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/4127>. Acesso em: 17 out. 2017.
Secção
Artigos

Palavras-chave

práticas culturais; estudantes universitários; museus; capital académico