Mother(Hood)ing

Resumo

Entre as diversas experiências humanas, poucas são alvo de tanta prescrição quanto a maternidade. Não faltam modelos, padrões e regras a serem seguidos por mulheres recém‑chegadas a este universo, ou mesmo pelas mais experientes. Neste artigo, busca‑se discutir a disputa de sentidos entre as noções de maternidade enquanto “natureza feminina” ou como “experiência feminina”. A partir da Análise Crítica Feminista do Discurso (Lazar, 2007) empreendida sobre Edição Especial da Revista Crescer, é possível demonstrar a devida distinção entre as noções de “motherhood” e “mothering” (O’Reilly, 2004).

Palavras-chave

maternidades, revista, natureza, discurso, gênero

  • Resumo visualizado = 1 vezes
  • PDF visualizado = 2 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-28
Como Citar
NORONHA, Elizângela Costa de Carvalho. Mother(Hood)ing. Mediapolis – Revista de Comunicação, Jornalismo e Espaço Público, [S.l.], n. 7, p. 107-120, dez. 2018. ISSN 2183-6019. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/mediapolis/article/view/6111>. Acesso em: 16 jan. 2019.