EÇA INCONGRUENTE: NOTAS SOBRE CAMP E A PERFORMANCE LITERÁRIA DA MASCARADA

  • Kathryn Bishop-Sanchez University of Wisconsin, Madison

Resumo

Ler a obra de Eça de Queirós através da teoria do camp evoca vários níveis de interpretação textual que permeiam os textos do autor. A forma como Eça brinca com a sensibilidade do camp é, na maior parte das vezes, desprovida do sentido político que, desde os anos 20, tem incluído conotações efeminadas de vertente homossexual, sobretudo em referências ao teatro e ao cinema. Pelo contrário, este estudo parte de uma compreensão mais ampla desta sensibilidade, o sentido mais geral e original do camp e a forma como ressoa em ações e gestos exagerados, de uma estilização excessiva, no contraste entre um conteúdo menos significante e uma forma elaborada, justaposições incongruentes de estilo, estética, classe e circunstâncias, e, de uma forma cómica, a sem-vergonha com que a máscara do camp propõe uma alternativa ao riso moral e socialmente correto. Por último, esta investigação pretende abrir vias de discussão que possam considerar o camp avant la lettre um novo ponto de contacto entre a obra finissecular de Eça de Queirós e outros escritores da época que da mesma forma enfatizam o imaginário, as máscaras literárias, e os fingimentos narrativos, num processo semelhante ao engenhoso processo do diálogo camp queirosiano.

Palavras-chave

Eça de Queirós, camp, máscaras literárias, estilização, queer, humor

  • Resumo visualizado = 14 vezes
  • PDF (English) visualizado = 16 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-27
Como Citar
BISHOP-SANCHEZ, Kathryn. EÇA INCONGRUENTE: NOTAS SOBRE CAMP E A PERFORMANCE LITERÁRIA DA MASCARADA. Revista de Estudos Literários, [S.l.], v. 6, p. 333-356, dez. 2017. ISSN 2183-847X. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rel/article/view/4893>. Acesso em: 23 jun. 2018.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)