EÇA, MACHADO E A LITERATURA MUNDIAL

  • Earl E. Fitz Vanderbilt University

Resumo

Neste ensaio, discute-se a obra de Machado e Eça no contexto da “Literatura Universal”, cujo estabelecimento é de grande importância para a promoção de escritores luso-brasileiros em um contexto global. O ensaio enfatiza que os estudiosos da literatura luso-brasileira contam com vários escritores de talento, capazes de oferecer uma nova abordagem ao antigo conceito de Weltliteratur, proposto por Goethe. O estudo argumenta que, ao trabalhar com textos originalmente escritos língua portuguesa, os estudiosos da literatura portuguesa e brasileira devem trabalhar de forma mais intensa e mais estratégica do que os estudiosos que trabalham com línguas comumente faladas, de forma que os escritores lusófonos obtenham a divulgação e o respeito internacional que eles merecem. Este ensaio lança luz a escritores de renome no contexto luso-brasileiro, assim como ao papel destes no cenário global. Questões relacionadas à tradução agora se tornarão mais essenciais do que nunca, assim como a forma como se usa o método comparativo nos estudos críticos e nos veículos em que pretendemos publicar nossos trabalhos.

Palavras-chave

Eça de Queirós, Machado de Assis, Literatura universal, Goethe, Estudos de literatura comparada

  • Resumo visualizado = 21 vezes
  • PDF (English) visualizado = 23 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-27
Como Citar
FITZ, Earl E.. EÇA, MACHADO E A LITERATURA MUNDIAL. Revista de Estudos Literários, [S.l.], v. 6, p. 359-368, dez. 2017. ISSN 2183-847X. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rel/article/view/4894>. Acesso em: 20 out. 2018.