PSICOPÁTRIA : UMA SÁTIRA DE PORTUGAL EM MODULAÇÃO POP-ROCK

Psicopátria: A Satire of Portugal in a Pop-Rock Modulation

  • Luís Carlos S. Branco Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro

Resumo

Irei analisar a representação satírica de Portugal dos anos 80 presente na obra lírico-musical Psicopátria, de 1986, da autoria do grupo de pop-rock GNR. De modo a que se percebam as linhas estéticas e as dinâmicas internas da banda, começarei por traçar brevemente a história do grupo, enquadrando a integração de Rui Reininho, o autor das letraspoemas de Psicopátria, no seu seio. Sinalizarei as continuidades e descontinuidades que ele trouxe ao universo estético do grupo. Recorde-se que ele não fez parte da fundação da banda nem participou nos primeiros trabalhos editados. Psicopátria é uma obra lírico-musical de índole satírica na qual estão plasmadas figurações de tipos sociais caraterísticos da época em que foi dado a lume, os anos 80 do século XX. Assim, procederei à análise de várias letrapoemas do álbum em apreço, integrando-as na época em questão, para que, no final, possamos aceder a uma visão de conjunto e perceber também a sua relevância para a contemporaneidade. Dada a natureza transmedial da sátira em Psicopátria, que inclui texto, som e imagem, a circunscrição teórica da sátira proposta por Test e a noção do satirista enquanto Watchdog avançada por Quintero enformam teoricamente este artigo. Usarei também ferramentas teóricas e operativas co-relatas aos Estudos Literários (questões de estilística textual, por exemplo) e aos Estudos de Música Pop-Rock (dilucidarei, por exemplo, em que consiste um álbum conceptual).

Palavras-chave

Psicopátria, GNR, Álbum Conceptual, Anos 80, Portugal Satirizado

  • Resumo visualizado = 47 vezes
  • PDF visualizado = 22 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Carlos S. Branco, Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro

É licenciado em Línguas, Literaturas e Culturas (ramo Português- -Inglês). Atualmente, sob a orientação do Professor Doutor Nuno Rosmaninho, trabalha na dissertação de Mestrado em Estudos Portugueses sobre a obra lírico-musical de António Variações, no Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro. Escreveu artigos e fez comunicações em congressos sobre a intersecção entre Literatura e música pop-rock: sobre punk-rock cantado em Português e o protestantismo, sobre a performance poético-identitária de Bob Dylan, sobre as visões apocalípticas em António Variações e David Bowie, etc.. Representou Portugal na área de criação literária na Bienal de Jovens Criadores da Europa e Mediterrâneo (Roma, 1999) e no Festival Internacional de Teatro em um Ato (Holanda, cidade de Breda, 2002). Interessa-se pela intersecção entre literatura e outras artes, nomeadamente música pop-rock, artes plásticas e cinema (com especial incidência em autores Portugueses). Interessa-se também pelo romance Português contemporâneo, semiótica e Estudos da Consciência.

Publicado
2018-07-27
Como Citar
BRANCO, Luís Carlos S.. PSICOPÁTRIA : UMA SÁTIRA DE PORTUGAL EM MODULAÇÃO POP-ROCK. Revista de Estudos Literários, [S.l.], v. 7, p. 239-274, jul. 2018. ISSN 2183-847X. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rel/article/view/5859>. Acesso em: 16 out. 2018.
Secção
Secção Temática