A situação paradoxal do Papa Francisco

  • Frei Bento Domingues Ordem dos Pregadores

Resumo

A Igreja é uma realidade histórica, semper reformanda, ao serviço da incarnação do Espírito de Cristo na história humana. A história da Igreja Católica teve dificuldades em discernir o seu caminho no mundo moderno. Quando parecia que o tinha  encontrado, no Concílio Vaticano II, deixou questões pastorais decisivas para depois do Concílio e perdeu o rumo acerca das reformas mais urgentes. Conseguiu resultados mediáticos espantosos, mas também sofreu perdas irreparáveis. O deserto teológico foi  também o abandono  de quem podia contribuir para uma reforma criadora. Os grandes meios de comunicação acabaram por fazer da Igreja  a imagem dos escândalos financeiros e a cobertura da pedofilia eclesiástica. O Papa Francisco surgiu com um estilo, uma mensagem, um projeto e uma nova convocatória. Paradoxo: enquanto havia católicas e católicos para as reformas urgentes, estas foram impedidas; agora, que são propostas pelo próprio Papa Francisco, o terreno está ocupado e minado pelos seus adversários. Mas ele não desiste e reúne cada vez mais  filhos da Esperança criadora!

Palavras-chave

Papa Francisco, Concílio Vaticano II, Reforma da Igreja Católica, História eclesiástica

  • Resumo visualizado = 22 vezes
  • PDF visualizado = 7 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-05-09
Como Citar
DOMINGUES, Frei Bento. A situação paradoxal do Papa Francisco. Revista de História das Ideias, [S.l.], v. 36, p. 245-254, maio 2018. ISSN 2183-8925. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rhi/article/view/5629>. Acesso em: 16 nov. 2018.
Secção
Artigos