Migrações e exílios: identidades e nacionalismo

  • Heloísa Paulo Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX Universidade de Coimbra (Ceis20)

Resumo

Uma das marcas do século XX foi a ascensão de regimes autoritários que reelaboraram os ideais de Nação e cidadania e deram origem a novas levas de exilados, fruto de perseguições políticas. A necessidade de suporte internacional destes regimes, como o fascista ou o Salazarista, fê‑los buscar apoios nas suas comunidades no exterior, redefinindo, na ótica do regime, a condição do emigrante. Em contrapartida, aos exilados é‑lhes é retirada a cidadania e a condição de pertença ao novo recorte da “Nação”. O artigo pretende uma análise sumária de como os conceitos de cidadania e de nacionalismo são empregues no Portugal de Salazar, considerando o caso dos emigrantes e dos exilados portugueses no Brasil.

Palavras-chave

cidadania, Estado Novo, emigração e exilio.

  • Resumo visualizado = 18 vezes
  • PDF visualizado = 3 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-04-02
Como Citar
PAULO, Heloísa. Migrações e exílios: identidades e nacionalismo. Revista Portuguesa de História, [S.l.], v. 48, p. 85-98, abr. 2018. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rph/article/view/5516>. Acesso em: 14 ago. 2018.
Secção
Mobilidades e Migrações