“Olhar com Olhos de Ver”

  • C. Melo Dias Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Resumo

A observação é um processo fundamental que não tem um fim em si mesmo, mas que é subordinado ao serviço dos sujeitos e dos seus processos complexos de atribuir inteligibilidade ao real, fornecendo os dados empíricos necessários a posteriores análises críticas. Iniciar a observação implica a organização de um projecto, de modo a realizar-se com o conhecimento da realidade a que se refere (Estrela, 1992). Apesar da importância do posicionamento em co-territorialidade, para os iniciados em observação de classes, a técnica de observação naturalista é mais acessível e prática. Esta define-se em quatro princípios: o Princípio da não selectividade da observação; o Princípio da precisão da situação; o Princípio da composição; e o Princípio da continuidade (Estrela, 1986, p. 49). Considera-se que este treino de iniciação à observação de classes corresponde fundamentalmente a um treino de observador, onde existe um plano contingente às diversas variáveis intervenientes nas situações pedagógicas.
  • Resumo visualizado = 513 vezes
  • PDF visualizado = 653 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-01-01
Como Citar
DIAS, C. Melo. “Olhar com Olhos de Ver”. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], p. p. 175-188, jan. 2009. ISSN 1647-8614. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/1265>. Acesso em: 23 fev. 2019.
Secção
Artigos