Vivências e percepções do estágio curricular em Educação de Adultos: A perspectiva dos alunos

  • Albertina Lima Oliveira
  • Cristina Maria Coimbra Vieira
  • Joaquim Luís Medeiros Alcoforado
  • Joaquim Armando Ferreira
  • António Simões Universidade de Coimbra

Resumo

O presente estudo teve como objectivo investigar as vivências e percepções dos estagiários de Educação de Adultos, ao longo de um ano curricular, relativamente aos sentimentos dominantes, às fontes de apoio, às dificuldades/obstáculos enfrentados, bem como aos recursos pessoais e externos por si percebidos. Adicionalmente, pretendeu-se determinar se o ano de estágio contribui para aumentar a capacidade para a autodirecção da aprendizagem. Para o efeito, utilizou-se um plano de investigação em que se combinaram metodologias qualitativas e quantitativas, recorrendo-se a uma amostra de 19 alunos da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade e Coimbra. A nível dos principais resultados obtidos, identificou-se uma sucessão de três fases relativamente distintas durante o estágio, as quais se revelaram associadas a sentimentos, dificuldades e recursos específicos. No que respeita à segunda questão em estudo, embora se tenha verificado uma tendência para o aumento da autodirecção na aprendizagem, os resultados alcançados revelaram-se inconclusivos.
  • Resumo visualizado = 42 vezes
  • PDF visualizado = 95 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-01-01
Como Citar
OLIVEIRA, Albertina Lima et al. Vivências e percepções do estágio curricular em Educação de Adultos: A perspectiva dos alunos. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], p. p. 205-224, jan. 2009. ISSN 1647-8614. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/1267>. Acesso em: 17 fev. 2019.
Secção
Artigos