O Modelo Múltiplas Perspetivas no Ensino Superior: Promover a Análise Crítica e a Reflexão

  • Ana Amélia Carvalho Professora Catedrática. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
  • Célio Gonçalo Marques Professor Adjunto. Unidade Departamental de Tecnologias de Informação e Comunicação. Instituto Politécnico de Tomar.

Resumo

As reformas políticas e organizacionais levadas a cabo no ensino superior, conjugadas com a necessidade de aprendizagem ao longo da vida, têm conduzido à procura de metodologias que promovam um ensino baseado na aquisição de competências e numa aprendizagem mais ativa e reflexiva. O Modelo Múltiplas Perspetivas (MoMup) vem ao encontro destas necessidades,
ajudando os professores nesta mudança. Este modelo, baseado na Teoria da Flexibilidade Cognitiva e assente no estudo de casos, incentiva à reflexão, estimula a análise crítica e promove a flexibilidade cognitiva em domínios avançados do conhecimento. O MoMup é constituído por dois processos: a
desconstrução de casos e a reflexão e interação online; e pode ser aplicado em qualquer domínio do conhecimento em regime presencial, misto (b‑learning) ou totalmente a distância (d‑learning). Apresentam‑se sucintamente os estudos realizados, que conduziram ao MoMuP. Os alunos salientam que aprendem muito, em pouco tempo.
  • Resumo visualizado = 83 vezes
  • PDF visualizado = 139 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-12-11
Como Citar
CARVALHO, Ana Amélia; MARQUES, Célio Gonçalo. O Modelo Múltiplas Perspetivas no Ensino Superior: Promover a Análise Crítica e a Reflexão. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], p. 83-104, dez. 2015. ISSN 1647-8614. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/2575>. Acesso em: 17 fev. 2019.
Secção
Artigos

Palavras-chave

ensino superior; Modelo Múltiplas Perspetivas; Teoria da Flexibilidade Cognitiva; estudo de casos; desconstrução; reflexão