Avaliação das Expetativas e das Vivências Académicas na Transição para o Ensino Superior

  • Pedro Belo Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.

Resumo

Este estudo pretende contribuir para a compreensão de alguns aspetos psicológicos que envolvem uma situação de transição para o ensino superior. Utilizou‑se um questionário de expetativas académicas (Questionário de Envolvimento Académico ‑ versão expetativas) e um outro de vivências académicas (Questionário de Vivências Académicas – versão reduzida) como instrumentos de recolha de dados, junto de uma amostra de 1121 alunos dos 1.º e 2.º anos da Universidade de Coimbra. Desta, retirámos uma subamostra – designada por “potenciais abandonantes” – composta por 117 alunos que haviam reprovado, pelo menos, um ano. Estes alunos apresentam resultados nas subdimensões das Vivências Académicas de Estudo e Carreira mais baixos do que os estudantes que nunca reprovaram. Os seus resultados nas subescalas de Envolvimento
Institucional, Vocacional e Curricular são também comparativamente mais baixos (p < .05) do que os dos outros alunos. Os dados obtidos indicam que as instituições devem ter em conta as expetativas e as vivências académicas na prevenção do abandono escolar.
  • Resumo visualizado = 118 vezes
  • PDF visualizado = 193 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-02-17
Como Citar
BELO, Pedro. Avaliação das Expetativas e das Vivências Académicas na Transição para o Ensino Superior. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], p. 95-113, fev. 2016. ISSN 1647-8614. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/2744>. Acesso em: 16 fev. 2019.
Secção
Artigos

Palavras-chave

abandono escolar; insucesso académico; ensino superior; expetativas; vivências; envolvimento académico