Considerações acerca da movimentação em massa ocorrida na vertente poente da Av. Elísio de Moura, em Coimbra

  • Luciano Lourenço Universidade de Coimbra
  • Luis J. L. Lemos Universidade de Coimbra

Resumo

No Inverno de 1997, ocorreu no local um esboço de deslizamento, na sequência do qual foram efectuadas algumas obras de estabilização da vertente, que muito aumentaram a segurança de toda a encosta. Cerca de três anos depois, no dia 27 de Dezembro de 2000, registou-se novo deslizamento no mesmo local, situado entre a Rua António Jardim e as traseiras dum prédio com 16 andares, o n"339 da Av. Elísio de Moura. Este deslizamento movimentou um volume de terras avaliado em cerca de 4 000 m3, afectando uma área com cerca de 120x60 me com, aproximadamente, 50 m de desnível, tendo arrastado o respectivo coberto vegetal, constituído essencialmente por eucaliptos de grande porte. Esta movimentação ficou a dever-se, por um lado, a intervenções antrópicas na vertente e, por outro lado, às precipitações anormais que antecederam o evento.

  • Resumo visualizado = 16 vezes
  • PDF visualizado = 3 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2001-09-15
Como Citar
LOURENÇO, Luciano; LEMOS, Luis J. L.. Considerações acerca da movimentação em massa ocorrida na vertente poente da Av. Elísio de Moura, em Coimbra. Territorium, [S.l.], n. 8, p. 93-108, set. 2001. ISSN 1647-7723. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/territorium/article/view/3509>. Acesso em: 14 nov. 2018.
Edição
Secção
Artigos

Palavras-chave

Coimbra; deslziamentos.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)