https://impactum-journals.uc.pt/bec/issue/feed Boletim de Estudos Clássicos 2018-10-16T15:12:05+01:00 Paula Barata Dias pabadias@hotmail.com Open Journal Systems https://impactum-journals.uc.pt/bec/article/view/4950 A EXPOSIÇÃO “MUTATIS MUTANDIS: OS DRAMAS DA FORMA. NOS 2000 ANOS DA MORTE DE OVÍDIO” (BIBLIOTECA GERAL DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA, 16 A 22 DE JULHO E 6 A 30 DE NOVEMBRO DE 2017) 2018-10-16T15:12:05+01:00 Paulo Sérgio Margarido Ferreira paulusergius@yahoo.com 2018-10-15T15:43:08+01:00 ##submission.copyrightStatement## https://impactum-journals.uc.pt/bec/article/view/4770 O MITO DE PIGMALIÃO REVISITADO: A SUA APLICAÇÃO NA ÉPOCA MODERNA E O FRANKENSTEIN DE MARY SHELLEY 2018-10-16T15:12:05+01:00 Joana Filipa Costa joanafcg@hotmail.com <p>O presente estudo tem por matéria de análise a obra gótica de Mary Shelley, <em>Frankenstein ou o Prometeu Moderno</em>, datada de 1818. Pretende-se, além da exposição dos grandes temas sobre os quais o romance versa, verificar de que modo nos é permitido encontrar elementos conciliadores entre a obra de Shelley e o mito de Pigmalião.</p> 2018-10-15T15:41:28+01:00 ##submission.copyrightStatement## https://impactum-journals.uc.pt/bec/article/view/5254 NOTAS ETIMOLÓGICAS 2018-10-16T15:12:05+01:00 António Manuel Rebelo amrr@fl.uc.pt <p>A etimologia e o significado da palavra <em>Domingo</em> provêm de características específicas do latim dos Cristãos. Assim aconteceu em outras línguas românicas, dependendo também do género da palavra latina <em>dies</em>. Este estudo procura explicar, assim, as diferentes evoluções linguísticas para este vocábulo em várias línguas românicas.</p> 2018-10-15T15:14:46+01:00 ##submission.copyrightStatement## https://impactum-journals.uc.pt/bec/article/view/5040 UMA CIDADE FASCINANTE, MAS VIOLENTA. A DESCRIÇÃO DE ALEXANDRIA NA EXPOSITIO TOTIUS MUNDI ET GENTIUM 2018-10-16T15:12:04+01:00 Paula Barata Dias pabadias@hotmail.com <p>Neste artigo, apresenta-se a tradução e o comentário da descrição de Alexandria na obra anónima <em>Expositio Totius Mundi et Gentium</em>. Texto relevante para o estudo da economia, da política e da sociedade do Império romano da Antiguidade Tardia, nele Alexandria surge caraterizada como uma cidade próspera e rica, fornecedora de provisões alimentares e de recursos exclusivos como o papiro, uma cidade de ciências e de homens sábios, uma cidade piedosa para com os deuses plurais aí cultuados. Apesar disso, uma cidade incompreensível, pois os Alexandrinos tendem à rebelião e ao conflito contra as autoridades legítimas. O nosso objetivo é, com a análise do texto e com o cotejo dos outros testemunhos relativos ao Egipto no séc. IV, apontar novos dados quanto à datação da composição do texto, esclarecendo as referências históricas nele aludidas.</p> 2018-10-15T15:11:12+01:00 ##submission.copyrightStatement## https://impactum-journals.uc.pt/bec/article/view/5222 A POESIA, A E Ω DA MITOLOGIA 2018-10-16T15:12:03+01:00 Carlos Sousa e Silva silvacarlosrogerio@gmail.com <p>RESUMO. A mitologia clássica tem sido vista e estudada sob várias perspetivas, uma delas, a visão comparatista, que analisa, sobretudo, a estrutura e os elementos em comum do conteúdo dos mitos. No entanto, no panorama indo-europeu, é importante perguntar, não só o que é ou de que trata o mito, mas de quem é o mito, quem o faz? Concentrando a nossa atenção no <em>ethos</em>, veremos que a explicação de origem do mito, coincide, quase rigorosamente, com as primeiras concepções de <em>ars poetica </em>e que, na sua raiz, mitologia e poesia são igualmente sagradas e, quem as representa, o poeta, um deus.</p> 2018-10-15T12:25:59+01:00 ##submission.copyrightStatement##