EPIGRAFIA FUNERÁRIA NA HISPANIA ROMANA: UMA REVISÃO À PRÁTICA DA INDICATIO PEDATURAE NOS TITULI SEPULCRALES

  • Sara Henriques dos Reis Universidade de Lisboa

Resumo

O presente artigo desenvolve-se em torno de uma revisão crítica a c. 160 epitáfios que utilizam um conjunto de formulae pedaturae que se referem às loci mensurae sepulcri, i.e, às medidas do recinto funerário. O corpus inscriptionum reunido permitiu constatar que este fenómeno constituiu uma idiossincrasia das necrópoles da Hispânia meridional, concentrando-se em três importantes unidades administrativas: os conventus Astigitanus, Cordubensis e Emeritensis, analisados numa tentativa de se relacionarem os dados provenientes do contexto epigráfico com os do contexto arqueológico, de modo a melhor se compreenderem possíveis associações entre os modelos utilizados, as crenças que os subentendiam e as classes sociais que os adoptaram. Pretendeu-se ademais estabelecer uma relação entre os módulos de sepultura (rectangular e quadrangular), o perfil social do defunto e o fenómeno de imitatio Vrbis.

Palavras-chave

Necrópoles hispânicas, topografia funerária, tituli sepulcrales, formulae pedaturae, loci mensurae sepulcri

  • Resumo visualizado = 2 vezes
  • PDF visualizado = 4 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
DOS REIS, Sara Henriques. EPIGRAFIA FUNERÁRIA NA HISPANIA ROMANA: UMA REVISÃO À PRÁTICA DA INDICATIO PEDATURAE NOS TITULI SEPULCRALES. Conimbriga, [S.l.], v. 57, p. 97-138, dez. 2018. ISSN 1647-8657. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/conimbriga/article/view/6972>. Acesso em: 20 set. 2019.
Secção
Artigos