As Superfícies Raras da Escrita de Ruy Duarte de Carvalho

  • Sonia Miceli Centro de Estudos Comparatistas, Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Ruy Duarte de Carvalho, Literatura e Cinema, Escrita Cinematográfica, Estudos Interartes

Resumo

Neste artigo, examino as formas como literatura e cinema interagem na obra de Ruy Duarte de Carvalho, centrando a análise na escrita cinematográfica dos poemas de sinais misteriosos… já se vê… e do romance Os papéis do Inglês. Nestes textos, a imagem cinematográfica surge ora como cópia estranha do real, ora como visão criadora de outras realidades, ora como algo ligado à memória. O cinema, com os seus componentes visuais e sonoros, opera um questionamento dos limites da linguagem literária, ao passo que proporciona novas possibilidades para a poesia e para a narrativa que se configuram no confronto com e a partir dele.

Abstract
In this article, I examine the ways in which literature and cinema interact in the work of Ruy Duarte de Carvalho, focusing on the cinematic writing of the poems of sinais misteriosos… já se vê… and the novel Os papéis do Inglês. In these texts, the cinematic image sometimes appears as a strange copy of reality, other times as a vision that creates other realities, and other times as something connected to memory. Cinema, with its visual and sound components, challenges the limits of literary language. At the same time it provides new possibilities for poetry and narrative, which emerge from their encounter with the language of cinema.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.14195/2182-8830_1-2_3

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Sonia Miceli, Centro de Estudos Comparatistas, Universidade de Lisboa
Doutoranda em Estudos Comparatistas, com tese sobre livro, viagem e narração em Ruy Duarte de Carvalho e Bernardo Carvalho. Áreas de interesse: literatura e etnografia, paisagem, materialidades do livro (cinema na escrita).

Referências

BAL, Mieke (2006). “Over-writing as un-writing: descriptions, world-making, and novelistic time”, The novel, volume 2. Forms and themes. Ed. Franco Moretti, Princeton: Princeton University Press, pp. 571-608.

CARVALHO, Ruy Duarte de (1980). sinais misteriosos… já se vê…, Lisboa: Edições 70.

CARVALHO, Ruy Duarte de (2000). Os papéis do Inglês, Lisboa: Cotovia.

CARVALHO, Ruy Duarte de (2005). Lavra. Poesia reunida 1970/2000, Lisboa: Cotovia.

CARVALHO, Ruy Duarte de (2008). A câmara, a escrita e a coisa dita. Fitas, textos e palestras, Lisboa: Cotovia.

CARVALHO, Ruy Duarte de (2009). A terceira metade, Lisboa: Cotovia.

CLEDER, Jean (2012). Entre littérature et cinéma. Les affinités électives. Paris: Armand Colin.

GAUDREAULT, André (2009). From Plato to Lumière: narration and monstration in literature and cinema, Toronto: University of Toronto Press.

LA POLLA, Franco (2000). “Il cinema nel romanzo”, Il cinema nella scrittura. Eds. Benvenuto Cuminetti e Stefano Ghislotti, Bergamo: Bergamo University Press, pp. 261-269.

MARTELO, Rosa Maria (2012). O cinema da poesia, Lisboa: Documenta.

MÜLLER, Adalberto (2013). “Orson Welles: arquive-se (uma arqueologia das relações entre Literatura, Cinema e Mídias)”, Muito além da adaptação. Literatura, cinema e outras artes. Orgs. Adalberto Müller e Julia Scamparini, Rio de Janeiro: 7 Letras, pp. 13-28.

ROPARS-WUILLEUMIER, Marie-Claire (1990). Ècraniques: le film du texte, Lille: Presses Universitaires de Lille.

Publicado
2014-03-28
Secção
Secção Temática | Thematic Section