CONSIDERAÇÕES EM TORNO DA PERSONAGEM JULIANA: DO LIVRO DE EÇA DE QUEIRÓS PARA O FILME DE DANIEL FILHO E EUCLYDES MARINHO

Autores

  • José William Craveiro Torres CLP, Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.14195/2183-847X_4_18

Palavras-chave:

Personagem de Ficção, Juliana, Eça de Queirós, Daniel Filho, Euclydes Marinho

Resumo

Neste ensaio pretendemos “desenhar” o “caráter” de Juliana, ou seja, o seu perfil, a partir do que nos dizem sobre ela excertos do romance queirosiano, e mostrar, em seguida, como ocorreu a sua sobrevida no filme brasileiro O Primo Basílio, dirigido, em 2007, por Daniel Filho, com roteiro de Euclydes Marinho. Algo nos diz que o perfil de Juliana (re)criado pela produção cinematográfica em questão ficou bastante diferente daquele que foi pensado por Eça, quer pelo fato de parte da história da personagem ter sido omitida, no filme; quer por Euclydes Marinho ter alterado a composição de Juliana, tanto com relação aos seus aspectos físicos quanto com relação a alguns de seus atos: pensamos que conseguiremos levar o leitor do presente texto a tais conclusões. Vale salientar que analisaremos a personagem Juliana com base nas ideias de Antonio Candido acerca da “Personagem do Romance”, e a sua sobrevida, no filme de Daniel Filho e Euclydes Marinho, por meio do que Paulo Emílio Sales Gomes pensou acerca da “Personagem Cinematográfica”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##submission.downloads##

Publicado

2016-01-20

Edição

Secção

Secção Temática