Os Mitos e as Realidades: Conceções e Práticas no Exercício da Expressão Livre das Crianças

Um estudo exploratório sobre o desenvolvimento da expressão livre nas crianças dos 6 aos 10 anos, na área da Educação e Expressão Plástica

  • Elisa Maria de Barros Marques Universidade do Porto

Resumo

Este artigo tem como principal objetivo debater o conceito de expressão livre nas crianças (6-10 anos) no contexto da aprendizagem da Educação e Expressão Plástica (EEP). Nesta discussão mobiliza-se o papel que é atribuído à expressão comummente afirmada nos discursos dos docentes do 1º Ciclo do Ensino Básico (1º CEB) de que as crianças são livres por natureza, exprimindo-se plasticamente de acordo com a sua imaginação e a sua criatividade. Esta maneira de pensar, conhecer e dizer tem-se constituído numa quase aceitação coletiva do pensamento educativo na prática da educação e expressão plástica e nas artes em geral, tornando-se num mito pedagógico e numa verdade intuída.
É em torno da análise e da problematização dos discursos de um grupo de seis docentes do 1º ciclo do Ensino Básico que se procura clarificar quais os fundamentos que os levam a incentivar e criar condições para o que classificam de expressão livre das crianças.

Palavras-chave

Educação Artística; Educação e Expressão Plástica; expressão livre; criatividade; mito

  • Resumo visualizado = 10 vezes
  • PDF visualizado = 2 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-01
Como Citar
MARQUES, Elisa Maria de Barros. Os Mitos e as Realidades: Conceções e Práticas no Exercício da Expressão Livre das Crianças. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], n. 52-2, p. 19-45, ago. 2019. ISSN 1647-8614. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/6890>. Acesso em: 19 ago. 2019.
Secção
Artigos