Matzevot kevurah esquecidas — resgate etnoarqueológico do Cemitério Judaico de Gurupá, Pará, Brasil

  • Cláudia Cunha Centro de Ciências da Natureza, Universidade Federal do Piauí https://orcid.org/0000-0002-5073-1704
  • Fernando Marques Museu Paraense Emílio Goeldi
  • Diego Fonseca Universidade Federal do Pará
  • Cássia Benathar Universidade Federal do Pará
  • Elton Farage Associação Nacional dos Oceanógrafos
  • Helena Lima Museu Paraense Emílio Goeldi https://orcid.org/0000-0001-5787-7231
  • Alegria Benchimol Museu Paraense Emílio Goeldi https://orcid.org/0000-0003-0920-992X
Palavras-chave: Cemitério, Judeus, Ciclo da Borracha, etnoarqueologia

Resumo

O Cemitério Judaico de Gurupá, no Pará, esteve em uso entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX como local de sepultamento da comunidade judaica local, estabelecida na região por conta do comércio a retalho que teve seu auge durante o Ciclo da Borracha. Com o fim deste, o êxodo de grande parte das famílias praticantes do judaísmo, a consequente desestruturação desta comunidade e a conversão dos remanescentes ao cristianismo, o cemitério entrou em desuso. As lápides, em sua maioria escritas em hebraico, perderam significado com a morte dos mais velhos ainda falantes do idioma. O trabalho aqui apresentado envolveu a limpeza do espaço cemiterial e dos túmulos, o registro gráfico e fotográfico do espaço, a tradução das suas lápides e a recolha de informações orais junto à comunidade com o objetivo de resgatar parte da memória do espaço e da comunidade à qual ele servia. O estudo revelou aspectos inéditos da Antropologia Funerária de uma comunidade judaica na Amazônia e do seu esforço na manutenção das tradições hebraicas apesar do isolamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-11
Secção
Artigos