Abundância comunicativa, escassez da política? Desafios à democracia na era do monitoramento

Palavras-chave: Crise da democracia, comunicação, populismo, John Keane, Pierre Rosanvallon

Resumo

O artigo apresenta uma reflexão teórico-analítica acerca de relações estabelecidas entre democracias ocidentais, era de abundância comunicativa e contemporâneos modos de sociabilidade política. Se por um lado processos globais de democratização da informação e proliferação de instituições e mecanismos de monitoramento político nos permitem afirmar sobre um “empoderamento” do demos e consequente vitalidade das democracias ocidentais, por outro atestamos que uma possível hipertrofia ou monopólio da prática política monitória também pode produzir efeitos adversos às próprias democracias, como retorno de populismos totalitários. A partir do desenvolvimento de tal panorama, apresentamos por fim uma reflexão ética que, com especial ênfase aos campos da comunicação social e jornalismo, nos convoca ao cultivo de significantes, práticas e potências políticas outras para além do monitoramento; sobretudo aquelas  que visam a produção de “comuns” outros mais igualitários, mais democráticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-13