Atividades ocupacionais com sentido e valoração da vida em centenários

  • Margarida Pedroso de Lima Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
  • Patrícia Portugal Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
  • Oscar Ribeiro Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto (ICBAS-UP); UNIFAI e CINTESIS; Instituto Superior de Serviço Social do Porto (ISSSP).
Palavras-chave: centenários, atividades ocupacionais, valoração da vida, sentido de vida

Resumo

Nas últimas décadas tem-se assistido à proliferação internacional de estudos sobre centenários, seguindo a tendência de aumento deste grupo etário nos países industrializados. Integrado no projeto PT100 – Estudo dos Centenários do Porto, o presente estudo tem como objetivo analisar padrões ocupacionais de pessoas com cem e mais anos e a sua relação com a valoração e sentido de vida. A amostra é constituída por idosos com idades entre os 100 e os 105 anos (M = 100.93 anos; DP = 1.43) e foi avaliada em vários tipos de atividades através do Questionário Aumentado de Atividades do Victoria Longitudinal Study (VLS) (Jopp & Hertzog, 2010) e do Questionário de Avaliação Funcional Multidimensional de Idosos (OARS) (Rodrigues, 2008). Para a valoração da vida foi aplicada a Valuation of Life Scale (VOL) (Lawton et al., 2001). Os resultados apontam para a centralidade de atividades religiosas/espirituais que reforçam a importância dos sentidos existenciais na longevidade avançada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-08-22
Como Citar
Lima, M., Portugal, P., & Ribeiro, O. (2016). Atividades ocupacionais com sentido e valoração da vida em centenários. Psychologica, 58(2), 41-59. https://doi.org/10.14195/1647-8606_58-2_3
Secção
Artigos