Stress parental no período pós-parto: Adaptação do Parental Stress Inventory para a população portuguesa

  • Rita Gomez Instituto Superior de Psicologia Aplicada
  • Isabel Leal Instituto Superior de Psicologia Aplicada

Resumo

Neste estudo apresentam-se os resultados da adaptação para a população portuguesa do Stress Parental Inventory (PSI; D.J. Terry, 1991). No geral, os resultados indicam que a versão portuguesa do PSI (ou Inventário de Stress Parental no Pós-Parto) é uma medida fidedigna e válida para avaliar o nível de stress parental dos progenitores no período pós-parto. A escala apresenta um nível de consistência interna elevado (α=0,862). Verificou-se também que as notas maternas e paternas se correlacionam positivamente entre si e com medidas de ansiedade e de depressão, e negativamente com medidas de ajustamento conjugal e de envolvimento paterno.
  • Resumo visualizado = 41 vezes
  • PDF visualizado = 178 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-01-01
Como Citar
GOMEZ, Rita; LEAL, Isabel. Stress parental no período pós-parto: Adaptação do Parental Stress Inventory para a população portuguesa. Psychologica, [S.l.], n. 50, p. p. 361-372, jan. 2009. ISSN 1647-8606. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/psychologica/article/view/985>. Acesso em: 20 jul. 2019.
Secção
Artigos

Palavras-chave

Inventário de Stress Parental no Pós-Parto; Parentalidade; Gravidez; Família