A importância dos registos de autoridade arquivística nos arquivos de família: estudo de caso do Arquivo Almada e Lencastre Bastos

  • Alice Borges Gago Instituto de Estudos Medievais - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa http://orcid.org/0000-0003-3680-1195
Palavras-chave: Registos de autoridade, arquivos de família, ICA - AtoM, descrição arquivística

Resumo

Pretende-se com este estudo reflectir sobre a importância da descrição arquivística de entidades produtoras, nomeadamente na construção de registos de autoridade arquivística (RAA) de pessoas singulares e famílias, quando se pretende descrever arquivos de família. Esta prática, que tem por objectivo uniformizar e facilitar o acesso aos fundos documentais, é baseada em várias normas internacionais e nacionais, permitindo a troca de dados entre fundos documentais e também entre entidades detentoras de arquivos. A disponibilização de aplicações informáticas de descrição arquivística, gratuitas, como o ICA- AtoM, viabilizam uma maior difusão dos fundos documentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Alice Borges Gago, Instituto de Estudos Medievais - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa
Doutoranda em Arquivística Histórica - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa. Bolseira de doutoramento FCT - SFRH/BD/101022/2014.
Publicado
2017-08-30