História Social de um Arquivo de Família: o acervo arquivístico da Casa de Belmonte, séculos XV‑XIX

  • Maria João da Câmara CHAM- Centro de Humanidades, Universidade Nova de Lisboa- Faculdade de Ciências Sociasi e Humanaso

Resumo

Assumindo que os processos arquivísticos podem ser estudados, apresentamos o resultado de uma pesquisa feita no Arquivo da Casa de Belmonte. O nosso trabalho abordou a produção documental da família Figueiredo Cabral da Câmara entre 1460 e 1840. Sob os novos paradigmas da História e da Arquivística, foi feita uma abordagem multidisciplinar, cruzando estes dois saberes. Através da análise das práticas arquivísticas da linhagem – produção, preservação, transmissão e recuperação – explicaremos até que ponto o arquivo assegurou à família a posse das suas terras, morgados, rendimentos e estatuto social. Comparando registos de documentos recolhidos em diferentes locais e data, responderemos a algumas questões, tais como: até que ponto a trajetória da família influenciou a construção do Arquivo da Casa de Belmonte e, no sentido contrário até que ponto o arquivo está relacionado com a gestão do património e com a identidade familiar?

Palavras-chave

Arquivos de Família, Práticas arquivísticas, História

  • Resumo visualizado = 75 vezes
  • PDF visualizado = 109 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-26
Como Citar
DA CÂMARA, Maria João. História Social de um Arquivo de Família: o acervo arquivístico da Casa de Belmonte, séculos XV‑XIX. Boletim do Arquivo da Universidade de Coimbra, [S.l.], v. 31, n. 2, p. 9-48, dez. 2018. ISSN 2182-7974. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/boletimauc/article/view/5024>. Acesso em: 19 jun. 2019.
Secção
Estudos