ARTE DA SOMBRA

A ROCHA 7 DA FAIA (FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO, GUARDA, PORTUGAL), UM EXEMPLO DE ARTE PALEOLÍTICA SOB ABRIGO NO VALE DO CÔA

Palavras-chave: arte paleolítica, Vale do Côa, Faia, arte ao ar livre, arte sob abrigo

Resumo

Este texto debruça-se sobre a rocha 7 da Faia, um dos sítios que compõem o conjunto de arte paleolítica do Vale do Côa. Trata-se do segundo espaço parietal deste sítio criado durante o Paleolítico Superior, muito provavelmente durante o intervalo temporal compreendido entre o Gravettense e o Solutrense médio. Contrariamente à maior parte dos espaços parietais do Côa, este não se encontra ao ar livre, mas sob abrigo, em zona de penumbra. A composição que nele se encontra é constituída apenas por uma cerva e uma possível unidade gráfica não figurativa, ambas conseguidas por picotagem. Na primeira parte do texto serão descritos a metodologia de estudo, o sítio e a rocha em si. Ao longo dos capítulos 4 a 6 será discutida a importância da rocha nos contextos do sítio, do Vale do Côa e da arte paleolítica da Península Ibérica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-10-30
Como Citar
Santos, A., Luís, L., & Aubry, T. (2019). ARTE DA SOMBRA. Conimbriga, 58, 5-45. https://doi.org/10.14195/1647-8657_58_1
Secção
Artigos