Porquê Editar a Marginalia Pessoana?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14195/2182-8830_1-1_4

Palavras-chave:

Fernando Pessoa, Biblioteca Particular, Marginalia

Resumo

A edição da marginalia de Fernando Pessoa (considerada por muitos como um segundo espólio) assume-se como imprescindível no universo dos estudos pessoanos, podendo ser considerada como uma extensão da sua produção literária, ao mesmo tempo que é reveladora do seu “work-in-progress” enquanto poeta e ensaísta. O presente artigo pretende dar a conhecer algumas das especificidades da marginalia incluída na Biblioteca Particular de Fernando Pessoa, bem como apresentar algumas problemáticas e dificuldades inerentes à sua edição.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Maria do Céu Estibeira, Universidade de Lisboa | CEC

Maria do Céu Estibeira é doutorada em Estudos da Literatura e da Cultura – Variante Estudos Comparatistas –, com a tese A Marginalia de Fernando Pessoa (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008).Pós-Doutoranda em Estudos Comparatistas e membro do projeto de investigação “Estranhar Pessoa”. Participou em diversas conferências e publicou artigos em Portugal e no estrangeiro (por exemplo, “Uma perspectiva da marginalia de Fernando Pessoa” e “Da leitura de Milton e Whitman à estética de Álvaro de Campos”).

Referências

COLERIDGE, Samuel Taylor (1980). The Collected Works of Samuel Taylor Coleridge – Marginalia I. London: ed. George Whalley, Routledge & Kegan Paul.

ESTIBEIRA, Maria do Céu (2008). A Marginalia de Fernando Pessoa, Lisboa:Dissertação de Doutoramento apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

GAGO, Carla (2009). “Espelho de uma vida intelectual: A biblioteca de Friedrich Nietzsche. Paralelos com a biblioteca de Fernando Pessoa”, em Fernando Pessoa: O Guardador de Papéis, ed. Jerónimo Pizarro, Lisboa, Texto Editora, pp.135.

JACKSON, H. J. (2001). Marginalia: Readers Writing in Books. New Haven: Yale University Press.

##submission.downloads##

Publicado

2013-06-30

Como Citar

Estibeira, Maria do Céu. 2013. «Porquê Editar a Marginalia Pessoana?». MATLIT: Materialidades Da Literatura 1 (1):75-87. https://doi.org/10.14195/2182-8830_1-1_4.

Edição

Secção

Secção Temática | Thematic Section