Mira Schendel: Signo e Sigilo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14195/2182-8830_7-1_4

Palavras-chave:

signo, sigilo, escrita, vivência imediata, espaço

Resumo

Este artigo tem por objetivo realizar uma leitura da obra de Mira Schendel a partir de duas de suas monotipias da série Escritas únicas, de 1964-1965. Estas obras nos ajudarão a entender mais precisamente a relação entre “signo” e “sigilo”, palavras manuscritas nas referidas monotipias. Signo, sigilo são formas de orientação, primeiro por um tipo de materialidade praticamente indistinta da escrita e do traço que a artista desenvolveu com a técnica da monotipia; segundo, essa escrita é um fato que constitui a ética e a estética de Mira Schendel e talvez ela esteja atravessada pelo cruzamento de fronteiras entre países, linguagens, campos semânticos e pictóricos, mas sobretudo pelo que ela identificou como símbolo e vivência imediata.

DOI: https://doi.org/10.14195/2182-8830_7-1_4

Downloads

Não há dados estatísticos.

##submission.downloads##

Publicado

2019-11-17

Como Citar

de Oliveira, Eduardo Jorge. 2019. «Mira Schendel: Signo E Sigilo». MATLIT: Materialidades Da Literatura 7 (1):59-79. https://doi.org/10.14195/2182-8830_7-1_4.

Edição

Secção

Secção Temática | Thematic Section