Como uma carta, tu

  • Jessica Barness
  • Vince Giles
Palavras-chave: poesia sonora, mistura áudio, narrativa sonora

Resumo

Como uma carta, tu é uma investigação colaborativa focada no conceito de “conversa como objecto”. Gravada originalmente como parte de um projeto autoproduzido mais amplo intitulado hEar Pixels, esta faixa constitui-se como uma reconfiguração experimental de base sonora de um ensaio original sobre correspondência manuscrita: De que forma pode um ensaio analógico ser levado a cabo como uma montagem digital de som? De que forma os métodos de um DJ se ligam ao discurso, à literatura, e ao diálogo? A faixa é composta usando um processo de corte e colagem de “enunciados” que podem ser descritos como unidades de discurso distintas da linguagem que podem ser orais ou escritos e que se completam inevitavelmente por uma resposta [1] o que cria inevitavelmente um diálogo. Mais, estas unidades de discurso podem manifestar-se através de gestos associados a ferramentas digitais como uma forma de produção cultural [2]. Como uma carta, tu inclui uma leitura do ensaio em voz alta, pedaços de conversar orais informais entre os autores e pequenas [bits] partes musicais geradas com uma plataforma de mistura áudio baseada no toque. Com efeito, Como uma carta, tu, incorpora o conceito de escrita, diálogo, e gesto no âmbito do género da literatura sonora, e fala também sobre a natureza imprevisível da colaboração e da interação humana.

[1] BAKHTIN, Mikhail (1986). Speech Genres and Other Late Essays. Austin: University of Texas Press.
[2] NOLAND, Carrie (2009). Agency and Embodiment: Performing Gestures/Producing Culture. Cambridge, MA: Harvard University Press.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Jessica Barness

Jessica Barness investigates the area surrounding design, humanistic inquiry, and interactivity, explored through a critical, practice-based approach. She is an assistant professor in the School of Visual Communication Design at Kent State University, USA, and recently co-edited (with Amy Papaelias, SUNY New Paltz) a special issue of Visible Language journal, “Critical Making: Design and the Digital Humanities”. Barness is also involved in ongoing projects connecting sound studies and design. 

Referências

BAKHTIN, Mikhail (1986). Speech Genres and Other Late Essays. Austin: University of Texas Press.

NOLAND, Carrie (2009). Agency and Embodiment: Performing Gestures/Producing Culture. Cambridge, MA: Harvard University Press.
Publicado
2017-12-27
Secção
Mediarama | Mediascape