Ciclo vital da família: Reflexão sobre as especificidades étnicas e culturais do desenvolvimento das famílias africanas

  • Tchilissila Alicerces Simões Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
  • Isabel M. Alberto Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Palavras-chave: ciclo vital da família, stress /tensões familiares, forças familiares, rituais familiares, rotinas familiares

Resumo

A Psicologia da Família tem enfatizado o papel das especificidades étnicas e culturais no desenvolvimento e funcionamento familiar. No entanto, pouco se sabe sobre a forma como as famílias africanas (subsarianas) funcionam ao longo do seu curso desenvolvimental. Este trabalho pretende identificar de que modo os modelos teóricos e os estudos empíricos caracterizam o desenvolvimento e o funcionamento (ao nível dos stress/tensões, forças, rituais e rotinas) das famílias africanas ao longo do percurso vital. Para tal realizou-se uma revisão teórica sustentada pela pesquisa em bases bibliográficas, da qual resultou a análise de 22 artigos. Os resultados evidenciam a escassez de investigação focada nas famílias africanas. As pesquisas relatadas nos artigos analisados demonstram a existência de especificidades a nível das situações indutoras de stress/tensões e de forças das famílias africanas e o papel estabilizador e organizador dos rituais e das rotinas durante os momentos de transição familiar. Da revisão teórica emergiu a necessidade de se conceberem modelos do percurso de desenvolvimento familiar ajustado às especificidades étnicas e culturais destas famílias e de promover mais investigação sobre o seu funcionamento familiar, que permitam criar um quadro teórico e compreensivo válido para a avaliação e intervenção ao nível do sistema familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-07-17
Como Citar
Simões, T. A., & Alberto, I. M. (2017). Ciclo vital da família: Reflexão sobre as especificidades étnicas e culturais do desenvolvimento das famílias africanas. Psychologica, 60(1), 71-93. https://doi.org/10.14195/1647-8606_60-1_5
Secção
Artigos