Antecedentes individuais e grupais no desenvolvimento de acordos idiossincráticos: um estudo entre níveis

Palavras-chave: Acordo idiossincrático; Capital psicológico; Clima de justiça; Pesquisa entre-níveis

Resumo

A investigação sobre comportamentos proativos de trabalhadores tem vindo a aumentar nos últimos anos, enfatizando a necessidade de uma força de trabalho mais ativa. No espectro do comportamento proativo, os acordos idiossincráticos (i-deals) foram desenvolvidos, isto é, acordos de trabalho individualizados que os funcionários negociam com os seus empregadores em aspectos que são benéficos para ambos. Como esse tópico de investigação está centrado nas ações dos indivíduos, a maioria dos estudos que analisa os seus antecedentes é focada em características individuais. No entanto, sugere-se que as características organizacionais e de grupo também desempenhem um papel relevante. Assim, o objetivo do presente artigo é analisar a interação entre fatores individuais e grupais no desenvolvimento de i-deals relacionados com as práticas de recursos humanos. Mais especificamente, incluiu-se o papel do capital psicológico (psycap) e do clima de justiça no seu desenvolvimento. Os dados foram recolhidos junto de 520 funcionários que trabalham em 83 unidades de trabalho em Espanha. Foi adotada uma abordagem cross-level para analisar a relação entre PsyCap e Justice Climate e os acordos i-deal. Os resultados mostraram que as variáveis individuais e grupais apresentaram relações positivas significativas estabelecidas com os i-deals. Depois de controlar as características individuais, o JC ainda acrescentou poder preditivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-31
Como Citar
Knering, A., Tordera, N., Villajos, E., Latorre, F., & Pérez-Nebra, A. (2019). Antecedentes individuais e grupais no desenvolvimento de acordos idiossincráticos: um estudo entre níveis. Psychologica, 62(1), 187-205. Obtido de https://impactum-journals.uc.pt/psychologica/article/view/7013
Secção
Artigos