A violência na programação infantil da televisão aberta no Brasil

  • Leila Maria Vieira Medeiros Universidade Católica de Pernambuco
  • Mônica Cristina Batista de Melo
  • Érika Neves de Barros
  • Andréa Lages

Resumo

Um dos maiores problemas da humanidade é a violência. Propor ações e soluções para essa realidade não é algo simples, pela complexidade do tema. O fato é que de tanto participar do nosso dia-a-dia, a violência parece ter se cronificado, deixando-nos cada vez mais tendenciosos a praticá-la como uma ação legitimada. Estudos revelam a magnitude do problema e a grande proposta científica é conhecer as possíveis origens do comportamento agressivo/violento para preveni-lo. Partindo desse princípio, estudar a violência tendo como foco a criança e a televisão atende a essa demanda. O trabalho em foco analisou as cenas de violência veiculadas na programação infantil da televisão aberta no Brasil e determinou a freqüência de veiculação dos atos de violência. O estudo é do tipo descritivo, de corte transversal. Foi analisada a programação infantil de duas redes de televisão durante o dia de sábado. Para a coleta dos dados utilizou-se um questionário e os resultados revelaram que foi veiculado um total de 632 atos de violência, o filme infantil que com maior número de cenas violentas foi o Pica-pau e o tipo de violência mais comum foi a interpessoal.
  • Resumo visualizado = 40 vezes
  • PDF visualizado = 95 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-01-01
Como Citar
MEDEIROS, Leila Maria Vieira et al. A violência na programação infantil da televisão aberta no Brasil. Psychologica, [S.l.], n. 50, p. p. 311-321, jan. 2009. ISSN 1647-8606. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/psychologica/article/view/982>. Acesso em: 18 ago. 2019.
Secção
Artigos

Palavras-chave

Mídia violenta; Crianças; Consumo; Filmes; Violência