Cultura de risco e segurança coletiva no Brasil: a vulnerabilidade socioespacial a jusante de Itaipu Binacional

  • Érico Soriano Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (USP), Bolsista do CNPq
  • Norma F. L S. Valencio Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Palavras-chave: Risco, desastre, barragens, sociedade do risco, sistemas peritos.

Resumo

Vivemos numa sociedade que se baseia numa cultura de risco, ou seja, em que a condição do risco não é aceita e/ou divulgada para a maior parte da população. Para corresponder a essa cultura do risco, emergiu uma cultura de segurança para lidar com os novos riscos surgidos por conta do progresso acaba por reger a normalidade da vida social moderna. Uma produção social de risco no Brasil é a produção de barragens, principalmente os Grandes Projetos Hidrelétricos. Este trabalho terá como base os riscos associados à UHE Itaipu Binacional e a vulnerabilidade das populações a jusante.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-07-29