Determinação da fragilidade ambiental na bacia do rio Verde, região nordeste do estado de São Paulo, Brasil

  • Antonio Carlos Vitte Professor do Departamento de Geografia da Unicamp, Campinas (SP), Brasil. Pesquisador CNPq
  • Juliano Pereira de Mello Professor de Geografia da Rede Pública e Particular do Estado de São Paulo. Mestre em Geografia pela Unicamp
Palavras-chave: Bacia hidrográfica, fragilidade ambiental, Geomorfologia, metodologia, Brasil.

Resumo

Este trabalho apresenta um ensaio cartográfico para a determinação da fragilidade ambiental na Bacia Hidrográfica do Rio Verde (SP), localizada numa área de contato entre as rochas cristalinas da Serra da Mantiqueira e os terrenos sedimentares da Depressão Periférica Paulista.

Analisamos as características histórico-social-econômicas da Bacia, a qual é marcada pelas práticas agropecuárias, principalmente, as ligadas aos plantios de cana-de-açúcar, batata e cebola, além da criação de gado bovino. Mapeamos e analisamos os dados sobre geologia, pedologia, drenagem, hipsometria, declividades e de uso e ocupação das terras, os quais, foram tratados em ambiente SIG e integrados por um algoritmo para chegarmos a um mapa síntese das classes de fragilidade ambiental na Bacia.

Concluímos que a maior parte da área formada pela junção das classes de média a muito alta fragilidade estão na porção da bacia hidrográfica que corresponde aos domínios da Serra da Mantiqueira – maior intensidade dos processos de morfogênese.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-08-12
Secção
Artigos