Vulnerabilidade e risco resultante da ocupação de uma planície aluvial - o exemplo das cheias do rio Mondego (Portugal central), no inverno de 2000/2001

  • P. Proença Cunha Departamento de Ciências da Terra da Univ. de Coimbra
Palavras-chave: Rio Mondego, Portugal, cheias, riscos de inundações, gestão hídrica, ordenamento do território.

Resumo

Durante os anos setenta, desenvolveu-se um projecto de protecção maciça de cheias e de modificação dos canais; apesar desses esforços, o rio Mondego reclamou-se numa grande escala no Inverno de 2000/2001. No auge da inundação quase toda a planície aluvial ficou submersa. Apresentam-se estas importantes cheias do rio, constituindo um bom exemplo de risco associado a inundações em ambiente terrestre. Descrevem-se os controlas físicos das cheias, os processos e os efeitos das inundações na planície aluvial, a resposta humana, bem como se referem implicações no ordenamento do território e na vulnerabilidade/risco.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-09-15
Edição
Secção
Artigos