Considerações acerca da movimentação em massa ocorrida na vertente poente da Av. Elísio de Moura, em Coimbra

  • Luciano Lourenço Universidade de Coimbra
  • Luis J. L. Lemos Universidade de Coimbra
Palavras-chave: Coimbra, deslziamentos.

Resumo

No Inverno de 1997, ocorreu no local um esboço de deslizamento, na sequência do qual foram efectuadas algumas obras de estabilização da vertente, que muito aumentaram a segurança de toda a encosta. Cerca de três anos depois, no dia 27 de Dezembro de 2000, registou-se novo deslizamento no mesmo local, situado entre a Rua António Jardim e as traseiras dum prédio com 16 andares, o n"339 da Av. Elísio de Moura. Este deslizamento movimentou um volume de terras avaliado em cerca de 4 000 m3, afectando uma área com cerca de 120x60 me com, aproximadamente, 50 m de desnível, tendo arrastado o respectivo coberto vegetal, constituído essencialmente por eucaliptos de grande porte. Esta movimentação ficou a dever-se, por um lado, a intervenções antrópicas na vertente e, por outro lado, às precipitações anormais que antecederam o evento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2001-09-15
Edição
Secção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)