INCÊNDIOS FLORESTAIS, O CONTRIBUTO DA GNR PARA O SUCESSO DA MISSÃO - LIÇÕES A RETIRAR DOS INCÊNDIOS DE 2017

Resumo

A partir de 2006, a GNR passou a ter uma intervenção muito mais ativa na problemática dos incêndios florestais, sendo indiscutível que trouxe uma nova dinâmica à proteção e socorro, tendo assumido um dos três pilares do Sistema da Defesa da Floresta Contra Incêndios (SDFCI) e passando a atuar no designado pilar do “combate, rescaldo e vigilância pós incêndio”, sendo a única instituição nacional com intervenção em dois pilares do sistema o que lhe permite agir no âmbito do “safety” e “security”.
Os grandes incêndios rurais da atualidade, revelaram que Portugal enfrenta um problema estrutural de ordenamento do território que constitui uma grave ameaça à segurança das populações, tendo sido constatado que há lacunas e lições a reter. Futuramente pretende-se um maior envolvimento dos cidadãos, reforçando a consciência coletiva de que a proteção e a segurança são responsabilidades de todos, uma maior participação das autarquias locais, tudo com a finalidade de evitar comportamentos de risco e adotar medidas de autoproteção.

Palavras-chave

Proteção Civil, GNR, incêndios florestais

  • Resumo visualizado = 34 vezes
  • PDF visualizado = 44 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-11-05
Como Citar
TAVARES, Albino Fernando Quaresma. INCÊNDIOS FLORESTAIS, O CONTRIBUTO DA GNR PARA O SUCESSO DA MISSÃO - LIÇÕES A RETIRAR DOS INCÊNDIOS DE 2017. Territorium, [S.l.], n. 26(II), p. 167-179, nov. 2018. ISSN 1647-7723. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/territorium/article/view/5613>. Acesso em: 19 set. 2019.