Educação e cidadania pela floresta autóctone

  • José Manuel Alho Biólogo, Fundação Inatel
Palavras-chave: Floresta, educação, sustentabilidade, território, cidadania

Resumo

A componente florestal na educação tem de ser tratada de forma integrada no domínio mais holístico do ambiente e da sustentabilidade. A educação apresenta-se como um instrumento fundamental para uma estratégia de sucesso tal como o ordenamento, o planeamento e os recursos financeiros disponibilizados, pois é a responsável pelos cidadãos que estamos a preparar para o futuro. No contexto atual do nosso País, após as tragédias vividas no ano passado, mas também em 2003 e 2005, a importância da educação enquanto processo continuado, ao invés da simples e pontual sensibilização, é vital para a prevenção de novas tragédias no futuro. São bem evidentes as mudanças de política que têm vindo a ser produzidas nos últimos tempos e que olham para a floresta e para o território numa alteração de paradigma a diversos níveis satisfatório, mas a educação tem de ser envolvida como pilar. Só através duma ligação profunda da floresta e dos ecossistemas na dinâmica da educação é que conseguimos garantir que estamos a apostar nessa mudança de paradigma para o futuro de modo estrutural em cada cidadão e por consequência nas nossas comunidades!

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bruntland, G. (1987). Our common future: The World Commission on Environment and Development, Oxford University Press, Oxford.

Cimeira da Terra. Agenda 21 (1993). Documentos da Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento, Instituto de Promoção Ambiental, Lisboa.

Fernandes, E., Lavinha, J., Vaz, S. Ferreira, F., Gonçalves, E., Santos, F., Mota, M., Alho, J., Paiva, J., Sequeira, E. e Oliveira, R. (2011). Partilhar o Futuro, Coleção Gulbenkian Ambiente, Esfera da Caos Editores e Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.

Flores, F. M. (1939). A Protecção da Natureza, Directrizes Actuais, Revista Agrónoma, vol XXVII, separata, Lisboa.

Freitas, M. (2000). A Educação Ambiental (e para a sustentabilidade) como Projectos, Actas das III Jornadas de educação para o ambiente – 2000, ED. Ecoteca/Câmara Municipal de Viana do Castelo, Viana do Castelo.

Gore, A. (1993). A Terra à Procura de Equilíbrio, Ecologia e Espirito Humano, Ed. Presença, Lisboa.

ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas - Inventário Florestal Nacional (resultados FEV 2013), Lisboa.

Lourenço, L. e Lopes, N. Cunha (2004). Incêndios Florestais, consequência e razão de ser de novas Mudanças Globais, GeoINova, Lisboa, n.º 9, “Ambiente e Mudanças Globais”, 45-64.

Lourenço, L. (2005). PROSEPE – Dez anos de sensibilização e educação florestal (1993/4-2002/3), Núcleo de Investigação Científica de Incêndios Florestais, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, 128 p. ISBN 972-99462-0-5. http://www.uc.pt/fluc/nicif/Publicacoes/Estudos_de_Colaboradores/PDF/Livros_e_Guias/Brochura_1993_2003

Lourenço, L. (2007). Incêndios florestais de 2003 e 2005. Tão perto no tempo e já tão longe na memoria. Riscos Ambientais e Formação de Professores (Actas das VI Jornadas Nacionais do Prosepe), Colectâneas Cindínicas VII, Núcleo de Investigação Científica de Incêndios Florestais, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 19-91. http://www.nicif.pt/estudos%20cindinicos%207.htm

Louro (2016). A Floresta em Portugal Um apelo à inquietação cívica, Ed. Gradiva, Lisboa.

Schmidt, L. (1999). Portugal Ambiental, Casos & Causas, Celta Ed., Oeiras.

Schmidt, L., Nave, J. G. & Guerra, J. (2010). A Educação Ambiental. Balanço e perspectiva para uma agenda mais sustentável, Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

Soromenho-marques, V. (1994). Regressar à Terra Consciência Ecológica e Politica de Ambiente, Fim de Século Edições, Lisboa.

Soromenho-marques, V. (1998). O Futuro Frágil, Publicações Europa América, Lisboa.

Teixeira, F. (2003). Educação Ambiental em Portugal - etapas, protagonistas e referências básicas, LPN - Liga para a Protecção da Natureza, Lisboa.

Vasconcelos, L., Alho, J. M., Martins, J. P. (coordenação) (2009). Cidadãos pelo Ambiente – Conservação da Natureza e Biodiversidade em Portugal, Esfera do Caos, Lisboa.

Vasconcelos, L., Alho, J. M., Fonseca, R. B., Lopes, M. A. (2010). Ambiente, Ciência e Cidadãos, Esfera do Caos, Lisboa.

Vieira, P. A. (2006). Portugal: o vermelho e o negro – a verdade amarga e a dolorosa realidade dos incêndios florestais, Pedro Almeida Vieira e Publicações D. Quixote, Lisboa.

Publicado
2018-10-09