Territórios de medo e privatização da segurança na Europa

  • João Luís J. Fernandes

Resumo

A crise de refugiados; o terrorismo; os fluxos que escapam à regulação; as desigualdades;
a desconstrução da comunidade familiar e a suspeição perante Estados a gerir
restrições orçamentais, estão entre os fatores que aumentaram a desconfiança na Europa.
O levantamento de muros; a difusão de um urbanismo defensivo e a privatização da segurança
constituem uma tendência em muitos países europeus. É nesse sentido que, em
diferentes escalas geográficas, uma Europa agora menos coesa se vai estruturando em
territórios de medo que têm levado a processos de confinamento e atomização social e ao
aumento das distâncias entre os cidadãos.

  • Resumo visualizado = 14 vezes
  • PDF visualizado = 11 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Luís J. Fernandes

A crise de refugiados; o terrorismo; os fluxos que escapam à regulação; as desigualdades;
a desconstrução da comunidade familiar e a suspeição perante Estados a gerir
restrições orçamentais, estão entre os fatores que aumentaram a desconfiança na Europa.
O levantamento de muros; a difusão de um urbanismo defensivo e a privatização da segurança
constituem uma tendência em muitos países europeus. É nesse sentido que, em
diferentes escalas geográficas, uma Europa agora menos coesa se vai estruturando em
territórios de medo que têm levado a processos de confinamento e atomização social e ao
aumento das distâncias entre os cidadãos.

Publicado
2019-04-04
Como Citar
FERNANDES, João Luís J.. Territórios de medo e privatização da segurança na Europa. Debater a Europa, [S.l.], n. 20, p. 41-56, abr. 2019. ISSN 1647-6336. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/debatereuropa/article/view/6422>. Acesso em: 22 ago. 2019.