A arquitetura institucional da União Europeia e a “crise”

  • José António Teixeira Martins Universidade Aberta
Palavras-chave: Crise; Desenvolvimento; Europa; Política; Mito

Resumo

Este artigo elabora sobre o percurso institucional dos primórdios das Comunidades Europeias até aos nossos dias com o intuito de analisar se a perceção generalizada de um estado de “crise” permanente na Europa nos últimos 60 anos é verdadeira. Tentaremos verificar se tal fato tem algum sentido ou se se trata de perceções que usam apenas o termo, mas que, na sua essência, ficam desviadas do conceito atribuído à palavra “crise” e que deriva da palavra grega “krísi”. Em segundo lugar, abordamos a arquitetura institucional da construção e integração europeia, iniciada em 1951 com a CECA, com curso até ao presente com a atual União Europeia. Foram revisitados alguns dos mais marcantes episódios da construção de facto e a evolução daquela arquitetura – a atual União Europeia –, questionando a cada passo se cada um deles tinha adesão a uma eventual ’crise’ percebida na altura e cuja súmula das respostas dadas, com a relatividade de análise que a passagem do tempo nos permite agora comparar entre entre si numa lógica agregada, acabou por vir a dar força ao argumento final exposto na conclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abadia, Leopoldo – La Crisis Ninja Y Otros Misterios de La Economia Actual. 9.ª ed.. Madrid: Espasa, 2009.

Altman, Daniel – A Crise Mundial: Riscos, Tendências e Oportunidades. Barcarena: Editorial Presença, 2011.

Amar, Cécile – L’Homme Qui Ne Voulait Pas Être Roi: conversations avec Jacques Delors. Paris: Éditions Grsset & Fasquelle, 2016.

Arendt, Hanna – Crises da República (2.ª ed.- 3.ªreimp.). São Paulo, Brasil: Editora Perspectiva, 2008.

Beck, Ulrich – A Europa Alemã – De Maquiavel a “Merkievel”: estratégias de poder na crise do Euro. Lisboa: Edições 70, 2014.

Bento, Vítor – Perceber a crise para encontrar o caminho (2.ª ed.). Lisboa: Deplano Network, 2011.

Boniface, P.; Védrine H. – Atlas das Crises e dos Conflitos. Lisboa: Plátano Editora, 2009.

Cameron, Rondo – História Económica do Mundo (2.ª ed.). Publicações Europa-América. Mem Martins, 2004.

Campos, J. M.; Campos, J. L.; Pereira, A.P. – Manual de direito europeu. (7.ªed.). Coimbra: Coimbra Editora, 2014.

Camus, Jean-Yves; et.al. – A Democracia Europeia. Alfragide: Publicações D. Quixote, 2015.

Castells, Manuel – O poder da identidade (2.ª ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

Centro de Estudos Sociais. Laboratório Associado, Universidade Coimbra – Dicionário das Crises e das Alternativas. Coimbra, Almedina, 2012.

Chesney, Marc. – De la Grande Guerre à la Crise Permanente. Presses polytechniques et universitaires romandes. Lausanne, 2015.

Chevènement, Jean-Pierre – L’Europe sortie de l’Histoire?. Pluriel, 2015.

Coelho, Carlos Miguel; Rodrigues, António – O Parlamento Europeu… depois de Nice. Folio Edições, 2001.

Covas, António – A Contingência Europeia – As linhas de fratura e a transição para a União Política. Lisboa: Edições Sílabo, 2016.

Crozier, Michel – A Crise da Inteligência. Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

Cunha, Paulo P. – Sombras sobre a Integração Europeia. Coimbra: Coimbra Editora, 2013.

Delaume, Coralie – Europe, les États Désunis. Paris: Michalon Éditeur, 2014.

de Quadros, Fausto – Direito da União Europeia. Coimbra: Almedina, 2004.

Engels, David. Le Déclin – La crise de l’Union européenne et la chute de la République Romaine (2éme ed.). Paris: Éditions du Toucan, 2013.

Fernandes, José P.T. – A Europa em Crise. Vila do Conde: Quidnovi, 2012.

Ferreira, Eduardo Paz – Da Europa de Schumann à Não Europa de Merkel. Lisboa: Quetzal, 2014.

Fonseca-Statter, Guilherme – Anatomia da Crise: Crónica de um desastre anunciado. Sintra, Zéfiro, 2009.

Fontaine, Pascal – A Construção Europeia de 1945 aos Nossos Dias. Lisboa: Edições Gradiva, 1998.

Fontes, José – O direito ao quotidiano estável. Coimbra: Coimbra Editora, 2013.

Friedman, Milton – The role of monetary policy. The American Economic Review, 58, April, 1968;

Freeman, Chris; LOUÇÃ, Francisco – Ciclos e Crises no capitalismo Global – Das Revoluções Industriais à Revolução da Informação. Porto: Edições Afrontamento, 2004.

Fukuyama, Francis – O fim da história e o último homem. Lisboa: Gradiva, 1992.

Gadamer, Hans-Georg – Herança e Futuro da Europa. Lisboa: Edições 70, 2009.

Geary, Patrick J. – O Mito das Nações – a invenção do nacionalismo. Lisboa: Gradiva, 2008.

Godinho, Vitorino M. – A crise da História e as suas novas directrizes (3.ª ed.). Lisboa: INCM, 2013.

Gonçalves, Maria Eduarda; JOSÉ, Pedro Quartim G.S.; GOMES, João Salis – O Tratado de Nice e o Futuro da Europa. Lisboa: Áreas Editora, 2001.

Green, David Michael – The Europeans: Political Identity in an Emerging Polity. London: Lynne Rienner Publishers, 2007.

Haro, Fernando Ampudia de – As retóricas da crise em Portugal. CIES e-Working Paper N.º145/2013. CIES–IUL (Centro de Investigação e Estudos em Sociologia – Instituto Universitário de Lisboa). 2013;

Hirst, John – Breve História da Europa. Alfragide: Publicações D. Quixote, 2013.

Hobsbawn, Eric – Nations et nationalisme. Gallimard. 2015.

Judt, Tony – O século XX esquecido: lugares e memórias. Lisboa: Edições 70, 2014.

Judt, Tony – Pós-Guerra: história da Europa desde 1945 (3.ª ed.). Lisboa: Edições 70, 2009.

Judt, Tony – Quando os factos mudam: ensaios 1995-2010. Lisboa: Edições 70, 2015.

Judt, Tony – Um tratado sobre os nossos actuais descontentamentos. Lisboa: Edições 70, 2015.

Keynes, J.M. – A Grande Crise e outros textos. Lisboa: Relógio d’Água, 2009.

Kupchan, Charles A; et.al. – A Crise do Euro. Alfragide: Publicações D. Quixote, 2015.

Lampreia, J. Martins – Da Gestão de Crise ao Marketing de Crise. Lisboa: Texto Editores, 2007.

Lombardi, Franco – Crise do nosso tempo. EPU, Universidade de São Paulo. São Paulo, Brasil. 1975.

Lourenço, Eduardo – A Europa Desencantada: para uma mitologia europeia (2.ª ed.). Lisboa: Gradiva, 2005.

Marr, Andrew – História do Mundo. Alfragide, Texto Editores, 2014.

Martins, Ana Maria Guerra – Manual de Direito da União Europeia (2.ª ed.). Coimbra: Almedina, 2017.

Mesquita, Maria José Rangel de – Direito da União Europeia – textos básicos. Lisboa: AAFDL Editora, 2016.

Meyronnis, François – Proclamation sur la vraie crise mondiale. Éditions Les Liens Qui Libèrent. 2014.

Monnet, Jean – Memoires. Paris: Éditions Fayard, 1976.

Moreira, Adriano – A Europa em transformação: a crise do atlântico (4.ª ed.). Lisboa: ISCSP, 2004.

Moreira, Adriano – A Comunidade Internacional em Mudança (3.ª ed.). Coimbra: Almedina, 2007.

Moreira, Adriano – Ciência Política (5.ª ed.). Coimbra: Almedina, 2012.

Morin, Edgar – Pensar a Europa. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira,1986.

Morin, Edgar – Para sair do século XX (trad. Vera Azambuja Harvey). Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1986.

Mouffe, Chantal – L’illusion du consensus (trad. francesa). Éditions Albin Michel. 2016.

Nouschi, Marc – Em busca da Europa – Construção Europeia e Legitimidade Nacional. Lisboa: Instituto Piaget, 1999.

Nouschi, Marc – Breve Atlas Histórico do Século XX. Lisboa: Instituto Piaget, 1999.

Nunes, António Avelãs – A ”Europa” como ela é. Lisboa: Página a Página, 2015.

Osho – Tudo muda. Lisboa: Pergaminho, 2011.

Parlamento Europeu. 60 Anos de Europa. Lisboa: Gabinete em Portugal do Parlamento Europeu, 2008.

Parlamento Europeu. Fichas Técnicas sobre a União Europeia (ed. 2014). Luxemburgo: Serviço das Publicações da União Europeia, 2014.

Patrício, Raquel de C. – Uma visão do projecto europeu: história, processos e dinâmicas. Coimbra: Almedina, 2009.

Pereira, André Gonçalves; De QUADROS, Fausto – Manual de Direito internacional Público (3.ª ed.). Coimbra: Almedina, 2013.

Pereira, António P. – Direito da União Europeia: o sistema institucional. Lisboa: Escolar Editora, 2016.

Pinto, José Filipe – Os Políticos e a Crise: de Salazar a Passos Coelho. Coimbra: Almedina, 2013.

Pires, Francisco Lucas – Europa. Difusão Cultural. 1992;

Pires, Francisco Lucas – O que é a Europa. Difusão Cultural. 1994;

Pires, Francisco Lucas – A Revolução Europeia: antologia de textos. Lisboa: Parlamento Europeu – Gabinete de Informação em Portugal, 2008.

Phillips, Tony (org.) – A Europa à beira do abismo. Bertrand Editora. Lisboa: 2014.

Porto, Manual C. Lopes – Teoria da integração e Políticas Comunitárias – face aos desafios da Globalização (4.ª ed.). Coimbra: Almedina, 2009.

Ribeiro, Sérgio – Décadas de Europa. 1994.

Rodrigues, Maria João – A Europa ainda é possível. Lisboa: Editorial Presença, 2013.

Rémond, René – Introdução à História do Nosso Tempo: do antigo regime aos nossos dias (3.ª ed.). Gradiva, 2009.

Renaud, Michel e Marcelo, Gonçalo (Coords) – Ética, Crise e Sociedade. V. N. Famalicão: Edições Húmus, 2011.

Sande, Paulo de Almeida – Fundamentos da União Europeia. Lisboa: Edições Cosmos, 1994.

Sande, Paulo de Almeida – O Sistema Político da União Europeia. Lisboa: Edições Princípia, 1999.

Santos, João de Almeida (org.) – À Esquerda da Crise. Lisboa: Nova Veja, 2013.

Secretariado Europa 1992; Gabinete da Comissão das Comunidades Europeias em Portugal. Compreender Maastricht: O Tratado da União Europeia. 1992;

Seeger, Matthew W.; Sellnow, Timothy L. – Narratives of Crisis – telling stories of ruin and renewal. Stanford, Califórnia: Stanford Business Books, 2016.

Scruton, Roger – As Vantagens do Pessimismo. Lisboa: Quetzal, 2011.

Sloterdijk, Peter – Se a Europa Acordar. Lisboa: Relógio d’Água, 2008.

Soromenho-Marques, Viriato – Portugal na Queda da Europa. Lisboa: Temas e Debates, 2014.

Soromenho-Marques, Viriato – “Da crise do ambiente à urgência de uma revolução ptolomaica nas ciências”, in João Cardoso Rosas e Vítor Moura (orgs.) – Pensar Radicalmente a Humanidade: ensaios em homenagem ao Prof. Doutor Acílio da Silva Estanqueiro Rocha. V.N. Famalicão: Edições Húmus, 2011.

Sousa, Teresa – Europa Trágica e Magnífica. Público. 2014;

Touraine, Alain – Depois da Crise. Lisboa: Instituto Piaget, 2012.

Triandafyllidou, A; Wodak, R; Krzyzanlonowski, M. – The European Public Sphere and the Media. Palgrave MacMillan: 2009;

União Europeia. Versões consolidadas dos Tratados da União Europeia e do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia; Carta dos Direitos Fundamentas da União Europeia. Serviço da Publicações da União Europeia. Luxemburgo: 2010.

Ventura, André; Fernandes, Miguel – Justiça, Corrupção e Jornalismo. Porto: Vida Económica, 2015.

Vieira, Pe. António – História do Futuro e Voz de Deus ao Mundo, a Portugal e à Baía. Lisboa: Temas e Debates, 2015.

Wolf, Martin – As mudanças e os choques. Lisboa: Clube do Autor, 2015.

Wood, S., Quaisser, W. – The New European Union: confronting the challenges of integration. London: Lynne Rienner Publishers, 2008.

http://www.erc.pt/pt/jornalismo-jornalistas (21. jan.2016)

http://www.jornalistas.eu/?n=9382 (21. jan.2016)

http://www.pordata.pt/DB/Europa/Ambiente+de+Consulta/Tabela (06. fev.2016)

http://europa.eu/about–eu/eu–history/index_pt.htm (15. mar. 2017)

http://www.coe.int (20. mar. 2017)

http://europa.eu/publications/statistics/index_pt.htm (25.mar.2017)

http://europa.eu/european-union/topics/economic-monetary-affairs_pt (05. Abr. 2017)
Publicado
2019-05-21