As Vanguardas e o Sistema Aleph: Uma Interface Artística para Artes Digitais

  • Pablo Gobira Universidade Estadual de Minas Gerais - UEMG
Palavras-chave: artes digitais, sistema Aleph, realidade virtual imersiva, leitura de poesia, instalação artística

Resumo

Este artigo apresenta uma interface para poesia que foi desenvolvida no Laboratório de Poéticas Fronteiriças (http://labfront.tk). LabFront é um grupo de pesquisa registrado no CNPq (Brasil) e certificado pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Como uma de nossas atividades no LabFront, o desenvolvimento de um sistema poético chamado “Aleph” é uma evocação do conto homônimo de Jorge Luiz Borges que apresenta a primeira letra do alfabeto hebreu como protagonista. Aleph poderia ser o ponto onde tudo estaria contido. Baseado nessa ideia, uma das equipes do LabFront começou a criar um código para desconstruir poemas e gerar expressões sonoras diferentes da leitura linear. Neste trabalho iremos, em um primeiro momento, apresentar a relação desse sistema com as vanguardas do século XX. Posteriormente, explicaremos como o sistema funciona no momento atual de seu desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DEBORD, Guy (1997). A Sociedade do Espetáculo/ Comentários sobre a Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto.

DEBORD, Guy (1996). Potlatch (1954-1957). Paris: Gallimard.

GOBIRA, Pablo (2012). Guy Debord, Jogo e Estratégia: Uma Teoria Crítica da Vida. PhD thesis. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais.
Publicado
2018-08-10
Secção
Mediarama | Mediascape