A equidade na utilização de cuidados de saúde em Portugal: uma avaliação baseada em modelos de contagem

  • Óscar Lourenço Universidade de Coimbra
  • Carlota Quintal
  • Pedro L. Ferreira
  • Pedro P. Barros

Resumo

Desde a criação do Serviço Nacional de Saúde, a promoção da equidade no acesso aos cuidados médicos tem sido parte integrante dos objectivos da política de saúde. O objectivo do presente artigo é o de avaliar a existência ou não de equidade na utilização de cuidados médicos. Recorrendo à técnica de regressão especificaram-se dois modelos de contagem: o modelo binomial negativo e o de classes latentes. Os dados provêm do Inquérito Nacional de Saúde, 1998/99. Para medir a utilização de cuidados usamos o número de consultas efectuadas num período de três meses. Concluímos que para o caso da população global persistem factores não relacionados com o estado de saúde inibidores do acesso. No entanto, o modelo de classes latentes revela dois cenários distintos: na classe latente dos utilizadores ocasionais conclui-se pela ausência de equidade, enquanto que na classe dos utilizadores recorrentes não se pode rejeitar a hipótese de equidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-06-15
Secção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)