Relevância informativa das despesas de investigação e desenvolvimento: um estudo para o caso Português

  • Ana Catarina Riquito Cunha Universidade de Coimbra
  • José António C. Moreira

Resumo

O presente estudo procura aferir, para o contexto português, a relevância informativa das despesas de I&D. A metodologia adoptada assenta no uso de modelos econométricos, que tiveram em consideração a natureza da informação disponibilizada pelas empresas e a adopção em 2005 das denominadas normas internacionais de contabilidade. A evidência empírica recolhida sugere que os investidores avaliam positivamente a informação sobre I&D. De modo particular, a informação de natureza quantitativa relativa à capitalização das despesas de I&D; em menor grau, a informação de natureza qualitativa. Aliás, o valor incremental desta última tende a ser nulo quando se consideram nos modelos, em simultâneo, ambos os tipos de informação. A alteração do normativo contabilístico em 2005 parece ter tido impacto na relevância informativa das despesas de I&D, aumentando-a. Principal explicação para tal evolução parece ser o carácter mais restritivo que tais normas impuseram para a capitalização dessas despesas no período pós-2005.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-13
Secção
Artigos