Inventário Obsessivo de Coimbra – versão reduzida (IOC-R)

Desenvolvimento e propriedades psicométricas

  • Ana Galhardo Instituto Superior Miguel Torga; CINEICC - Centro de Investigação do Núcleo de Estudos e Intervenção Cognitivo-Comportamental – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0002-3484-6683
  • Susana Paulina Correia Anastácio Instituto Superior Miguel Torga, Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0001-7660-3834
  • Marina Cunha Instituto Superior Miguel Torga; CINEICC - Centro de Investigação do Núcleo de Estudos e Intervenção Cognitivo-Comportamental – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0002-5957-1903
  • Ilda Massano Cardoso Instituto Superior Miguel Torga. Coimbra, Portugal. Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0003-2510-2348
  • José Pinto Goveia CINEICC - Centro de Investigação do Núcleo de Estudos e Intervenção Cognitivo-Comportamental – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0002-4505-8367
Palavras-chave: Inventário Obsessivo de Coimbra, versão reduzida, sintomas obsessivo-compulsivos, propriedades psicométricas

Resumo

O Inventário Obsessivo de Coimbra (IOC) é um instrumento de autorresposta que integra duas escalas de 50 itens cada, que avaliam a frequência e o grau de perturbação emocional de sintomas obsessivo-compulsivos. Dado que se trata de um instrumento longo, a criação de uma versão reduzida (IOC-R) e estudo das suas características psicométricas constituíram os objetivos do presente estudo. Após alcançada uma versão do IOC-R composta por 19 itens, repartidos por cinco subescalas – “Contaminação/Lavagem”, “Indecisão/Lentidão”, “Verificação repetida/Acumulação”, “Conteúdos imorais” e “Pensamento mágico” –, realizou-se a análise fatorial confirmatória do modelo pentafatorial numa amostra de 338 sujeitos da população geral. O modelo testado revelou uma boa qualidade de ajustamento. A análise da sua consistência interna mostrou-se excelente. A fidedignidade teste-reteste foi indicadora de uma estabilidade temporal adequada. O IOC-R apresentou uma correlação forte com o Inventário de Pádua, que também avalia a sintomatologia obsessivo-compulsiva, e correlações moderadas com as Escalas de Ansiedade, Depressão e Stress. Como tal, o IOC-R apresenta-se como um instrumento de autorresposta válido e fidedigno, de administração rápida, podendo ser utilizado, quer em contextos clínicos, quer de investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-07-28
Como Citar
Galhardo, A., Anastácio, S., Cunha, M., Massano Cardoso, I., & Pinto Goveia, J. (2020). Inventário Obsessivo de Coimbra – versão reduzida (IOC-R). Psychologica, 63(1), 101-118. https://doi.org/10.14195/1647-8606_63-1_6
Secção
Artigos