Ignição de incêndios florestais causados por faíscas (raios) em Portugal de 1996 a 2008

  • Lilian Pugnet Universidade de Coimbra
  • Luciano Lourenço Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
  • João Rocha NICIF – Núcleo de Investigação Científica de Incêndios Florestais
Palavras-chave: Incêndios florestais, risco natural, faísca, análise espacial, condições meteorológicas.

Resumo

Apresenta-se um estudo sobre incêndios florestais em Portugal, causados por faíscas (raios) entre 1996 e 2008. Com base nos dados dos incêndios causados por faíscas, durante este período, procedeu-se a uma análise da sua distribuição espacial e temporal. As informações relativas aos incêndios causados por raios foram cruzadas com as referentes às descargas eléctricas atmosféricas (DEA) e às condições meteorológicas. A média mensal mostrou que o máximo da actividade de DEA ocorre entre Maio e Setembro e que o mínimo se observa entre Janeiro e Dezembro. Verificou-se uma forte correlação entre a actividade de DEA e a distribuição dos incêndios originados por faíscas. Estes concentram-se nas regiões montanhosas e ocorrem de Junho a Setembro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-08-10