Os comités locais de gestão do risco de calamidades e a educação sobre inundações no Baixo Limpopo, Moçambique

  • Gustavo Sobrinho Dgedge Departamento de Geografia, Faculdade de Ciências da Terra e Ambiente Universidade de Pedagógica (Moçambique) http://orcid.org/0000-0002-5054-8440
  • Célia Chemana Departamento de Geografia, Faculdade de Ciências da Terra e Ambiente Universidade de Pedagógica (Moçambique) http://orcid.org/0000-0001-7821-2669
Palavras-chave: Comités, educação, gestão de risco, vulnerabilidade, risco

Resumo

Na gestão de riscos naturais a educação para a redução da vulnerabilidade parte do conhecimento da realidade do local. No Baixo Limpopo foram Comités Locais de Gestão de Riscos de Calamidades, compostos por 18 pessoas voluntárias da Comunidade que fazem a gestão, para reduzirem a vulnerabilidade onde habitam. Estes participam nas simulações e campanhas levadas a cabo antes, durante e depois dos fenómenos calamitosos. O objectivo desta pesquisa foi de compreender a contribuição destes Comités na educação sobre o risco de inundação no Baixo Limpopo, em Moçambique. A metodologia baseou-se na entrevista, observação directa e a consulta documental. Foram entrevistados membros dos Comités Locais de Gestão de Riscos, população e técnicos do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades. Realizaram-se visitas de campo para identificar os locais e testemunhar as actividades de educação em matéria de gestão de riscos de inundações na comunidade. Conclui-se que os Comités fazem a educação sobre a matéria na comunidade, contribuindo na redução de vítimas mortais no Baixo Limpopo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Baas, S., Ramasamy, S., Pryck, J., Battista, F. (2009). Análisis de Sistemas de Gestión del Riesgo de Desastres. Una Guía. http://www.fao.org/3/a-i0304s.pdf. (acedido em 30/6/17).

Bara, Corinne (2010). Factsheet Social Vulnerability to Disasters. http://www.css.ethz.ch/content/dam/ethz/special-interest/gess/cis/center-for-securities-studies/pdfs/Factsheet-Social-Vulnerability.pdf. (acedido em 10/12/17).

CAPRADE — COMITÉ ANDINO PARA LA PREVENCIÓN Y ATENCIÓN DE DESASTRES (2006). http://www.indeci.gob.pe/compend_estad/2006/1_preven/1.9_com_and.pdf. (acedido em 30/6/17).

Cardona, Omar-Dario e Aalst, Maarten K. van (S/A). Determinants of Risk: Exposure and Vulnerability. https://www.ipcc.ch/pdf/special-reports/srex/SREX-Chap2_FINAL.pdf. (acedido em 10/12/17).

Dgedge, G. (2004). El riesgo de inundaciones en el Bajo Limpopo (Mozambique (Tesis Doctoral). Universidade de Alcalá. Alcalá de Henares.

Flanagan, Barry E., Gregory, Edward W., Hallisey, Elaine J., Heitgerd, Janet L. and Lewis, Brian (2011). A Social Vulnerability Index for Disaster Management. https://svi.cdc.gov/Documents/Data/A%20Social%20Vulnerability%20Index%20for%20Disaster%20Management.pdf. (acedido em 10/12/17).

INGC (s/d). Manual de Gestão de Risco de Calamidade. Moçambique.

Kablan, Malan Ketcha Armand; Dongo, Kouassi and Coulibaly, Mamadou (2017). Assessment of Social Vulnerability to Flood in Urban Côte d’Ivoire Using the MOVE Framework. http://www.mdpi.com/search?q=Assessment+of+Social+Vulnerability+to+Flood+in+Urban+C%C3%B4te+d%E2%80%99Ivoire+Using+the+MOVE+Framework&authors=&article_type=research-article&journal=water&section=&special_issue=&search=Search. (acedido em 10/12/17).

Mazzorana, B., Simoni, S., Scherer, C., Gems, B., Fuchs, S. and Keiler, M. (2014). A physical approach on flood risk vulnerability of buildings. https://www.hydrol-earth-syst-sci.net/18/3817/2014/hess-18-3817-2014.pdf. (acedido em 10/12/17).

Saúde, A., Costa, E., Fernandes, J., Esteves, M., Amaral, M., Almeida, P., André, T. (2015). Referencial de Educação para o Risco — Educação Pré-Escolar, Ensino Básico (1.º, 2.º e 3.º ciclos) e Ensino Secundário. Ministério da Educação e Ciência, Lisboa.

Shadeck, R., Santos, M., Schnorr, T., Peixoto Filho, G. (2013). A atuação da Secretaria Nacional de Defesa Civil (SEDEC) na gestão de riscos e resposta a desastres naturais. http://www.escoladegestao.pr.gov.br/arquivos/File/2013/V_CONSAD/VI_CONSAD/072.pdf. (acedido em 30/6/17).

UNDP — UNITED NATIONS DEVELOPMENT PROGRAMME (2011). Relatório Nacional de HFA 2009-2011.

https://info.undp.org/docs/pdc/Documents/MOZ/00049421_RelatorioI%20HFA%20Portugues%202011.pdf. (acedido em 30/6/17).

UNGRD — UNIDAD NACIONAL PARA LA GESTIÓN DEL RIESGO DE DESASTRES (2013). Guía comunitária para la gestión del riesgo de desastres República de Colombia. http://cedir.gestiondelriesgo.gov.co/archivospdf/2-guia-comunitaria-grd.pdf. (acedido em 30/6/17).

Publicado
2018-01-18
Secção
Artigos