Discriminação no discurso: análise da representação de refugiados em Público através da gramática visual de Kress e Van Leeuwen

  • Marina Lisboa Empinotti Universidade da Beira Interior

Resumo

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, em 2015, 955.281 mil pessoas, vindas de países como Líbia, Síria, Iraque, e nações africanas politicamente instáveis, arriscaram-se na travessia do mar Mediterrâneo para tentar uma vida melhor como refugiadas na Europa. Este fluxo populacional foi um dos assuntos mais presentes nos media europeus durante o ano. Este trabalho recorre às categorias da gramática visual de Kress & van Leeuwen (1996; 2006) para analisar a representação dos refugiados nas fotografias que acompanham matérias online no Público durante a primeira metade de outubro de 2015. O estudo de 13 imagens mostra que há uma recorrente representação dos refugiados como grupos, e não indivíduos, nômades, em situação de risco e subordinação.

Palavras-chave

jornalismo; discriminação; refugiados; Público; gramática visual

  • Resumo viewed = 14 times
  • PDF viewed = 21 times

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-16
Como Citar
EMPINOTTI, Marina Lisboa. Discriminação no discurso: análise da representação de refugiados em Público através da gramática visual de Kress e Van Leeuwen. Media & Jornalismo, [S.l.], v. 17, n. 31, p. 95-116, nov. 2017. ISSN 2183-5462. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/mj/article/view/3789>. Acesso em: 14 dez. 2017.

Palavras-chave

jornalismo; discriminação; refugiados; Público; gramática visual